Siga-nos

10+

Vencedores do GP de Portugal

Quase 25 anos depois, Portugal retorna ao calendário da Fórmula 1. Pensando nisso, o GRANDE PREMIUM lembra todos os que já venceram a prova no passado

Stirling Moss venceu no Porto, em 1959 (Foto: Pinterest)

O GP de Portugal está de volta ao Mundial de Fórmula 1, ao menos por 2020. Na situação de emergência que se colocou, foi necessário buscar soluções urgentes e, desta feita, quem se lançou como pista desejosa por receber o campeonato foi Portimão. E, assim, a F1 retorna ao país após quase duas décadas e meia.

Desnecessário dizer que nenhum dos pilotos do atual grid figurava dentro os competidores da Fórmula 1 quando a última corrida foi realizada, no Estoril, em 1996. Max Verstappen, Lando Norris, Charles Leclerc, Lance Stroll e George Russell sequer era nascido, ao passo que Esteban Ocon e Carlos Sainz tinham apenas alguns dias de nascido quando a prova de 22 de setembro de 96 foi a cabo.

O GRANDE PREMIUM aproveita agora para lembrar todos os vencedores do GP da Portugal nas provas válidas pelo Mundial de Fórmula 1 – 16 entre 1958 e 1996.

Stirling Moss venceu no Porto, em 1959 (Foto: Pinterest)

1 – Stirling Moss, 1958 e 1959

O maior não-campeão de todos os tempos – para muitos – foi o primeiro a vencer e dominar o GP de Portugal: em duas pistas diferentes. No Circuito da Boavista, no Porto, em 1958, e no Circuito de Monsanto, em Lisboa, em 1959, fez pole-position e venceu. E, veja bem, ainda salvou a corrida do rival Mike Hawthorn, em ’58, quando pediu que a direção de prova revertesse a desclassificação por acelerar o carro na direção contrária à normal. Segundo Moss, Hawhtorn era inocente.

Jack Brabham foi campeão em 1960 (Foto: Reddit)

2 – Jack Brabham, 1960

De volta ao circuito da Boavista, John Surtees fez a primeira pole da carreira em 1960. Mas no dia da corrida… Foi Jack Brabham quem disparou para vencer com 57s de vantagem. Surtees liderava quando abandonou com problema no radiador. Phil Hill era outro que incomodava Brabham, mas teve falha hidráulica e deixou a prova. A prova marcou ainda o primeiro pódio de Jim Clark.

Alain Prost levou a melhor na corrida em 1987 (Foto: McLaren)

3 – Alain Prost, 1984, 1987 e 1988

O tetracampeão mundial é um dos dois pilotos que contam com três vitórias portuguesas no currículo. A primeira, em 1984, foi amarga: com o segundo lugar, Niki Lauda confirmou o terceiro título mundial, batendo o próprio Prost. Nesta fase, a corrida já era disputada no Estoril. Já em 1987, Prost era campeão mundial vigente e partiu para a vitória com ampla margem. O grande momento da corrida foi um big-one na largada envolvendo Michele Alboreto, Derek Warwick, Satoru Nakajima, Martin Brundle, Christian Danner, Philippe Alliot, René Arnoux, Adrián Campos. Já em 1988, Prost e Senna se desentenderam pelos acontecimentos da primeira volta, onde o brasileiro chegou a tomar a liderança do francês e perdeu na sequência. Alain partiu para vencer e Senna chegou em sexto, atrapalhado por um toque de Mansell.

Em 1985, o Estoril viu a primeira vitória de Ayrton Senna na F1 (Foto: Reddit)

4 – Ayrton Senna, 1985

Chuva, Lotus veloz e Senna voando. Foi assim que, em 21 de abril de 1985, Ayrton conquistou a primeira vitória dele na F1. Num fim de semana inteiramente chuvoso, Senna cravou a pole-position no sábado e se mandou no domingo para vencer de maneira contundente e inaugurar a história de seus três títulos mundiais.

No caminho para o título de 1992, Mansell levou a melhor em Portugal (Foto: Williams)

5 – Nigel Mansell, 1986, 1990 e 1992

O inglês é o outro dono de três vitórias em Portugal, todas no Estoril. Em 1986, passou Senna na largada para ir embora e vencer, garantindo o Mundial de Construtores para a Williams. Já em 1990, Mansell largou na pole, mas novamente se viu atrás de Senna na corrida. Para evitar problemas, porém, Ayrton não fez muita força para segurar Nigel quando inglês atacou – a briga de Senna, afinal, era com Prost, que vinha atrás dos dois. Em 1992, com a Super Williams, Mansell foi imbatível. A corrida é mais lembrada pelo incrível acidente entre Gerhard Berger e Riccardo Patrese, que mandou a Williams do italiano pelos ares. Os destroços da batida causaram uma série de outros problemas, especialmente furos de pneu.

A primeira vitória da Ferrari em Portugal veio com Berger, em 1989 (Foto: Pinterest)

6 – Gerhard Berger, 1989

Mais uma vez, Senna foi pole – e, novamente, acabou sendo batido durante a corrida. Desta vez, Berger, então de Ferrari, largou melhor e assumiu a dianteira. Mais tarde, Senna deixaria corrida após uma colisão com Mansell, que recebera bandeira preta minutos antes. Além da última vitória de Berger na primeira passagem pela Ferrari, a corrida ainda contou com Pierluigi Martini liderando a única volta na ponta da história da Minardi.

Riccardo Patrese venceu com a Williams em 1991 (Foto: YouTube)

7 – Riccardo Patrese, 1991

Apesar da parceria entre Williams e Renault render título apenas em 1992, o carro já era o melhor durante a segunda metade de 1991. Se normalmente era Mansell quem dava as cartas com aquele bólido, o Estoril viu um fim de semana de desfecho diferente. O italiano largou na pole, é verdade, mas Mansell, saindo em quarto, começou a corrida no seu estilo ultra agressivo e tomou a ponta após 18 voltas. Mas um erro no pit-stop fez com que o inglês voltasse à pista com um pneu soltou. Fim de briga para ele e vitória que aterrissava nas mãos de Patrese.

Schumacher venceu e Prost confirmou o título mundial de 1993 em Portugal (Foto: YouTube)

8 – Michael Schumacher, 1993

O fim de semana do GP de Portugal de 1993 foi um tanto quanto insano. Pouco antes das chegadas das equipes, a McLaren anunciou a troca de Michael Andretti por Mika Häkkinen, enquanto Prost oficializou que se aposentaria no final da temporada. Largando somente em sexto, Schumacher se beneficiou da estratégia de uma parada e de problemas alheios. Hill foi pole, mas acabou traído pelo motor na volta de apresentação; Senna, superado na classificação por Häkkinen, brigava pela vitória quando seu motor também atrapalhou e estourou. Alesi ficou para trás normalmente e Häkkinen foi ultrapassado. Prost, em estratégia de duas paradas, vinha em segundo e com bom ritmo. Só que o segundo lugar era suficiente, e o francês segurou o carro. Schumacher venceu, enquanto Prost garantiu o tricampeonato.

Ao vencer no Estoril, Hill seguiu vivo na briga pelo Mundial de 1994 (Foto: Reddit)

9 – Damon Hill, 1994

Com Schumacher ainda suspenso por ignorar as bandeiras pretas na Inglaterra, Hill tinha de ganhar para manter vivas as possibilidades de título. Se no ano anterior teve a pole roubada por uma falha de motor, agora partiu em segundo – e perdeu uma posição para Coulthard, companheiro dele na Williams, na largada. Mas o câmbio da Ferrari de Berger deu pane logo na oitava volta, ao passo que Coulthard cometeu um suspeito erro enquanto passava retardatários e permitiu que Damon tomasse a ponta para não perder mais. Com a dobradinha, a Williams assumia a liderança do Mundial de Construtores – e conquistaria o título na sequência.

David Coulthard levou a melhor em 1995 (Foto: Pinterest)

10 – David Coulthard, 1995

O erro de 1994 custou a vitória, mas a compensação para Coulthard viria no ano seguinte: largou na pole e partiu a vitória, enquanto Schumacher conseguiu buscar o segundo lugar que, na largada, era de Hill. Após uma série de desentendimentos, os dois apertaram as mãos no pódio e deram a sensação de haviam feito as pazes. Michael venceria as três corridas seguintes para garantir o bicampeonato.

Na última corrida no Estoril, vantagem para Jacques Villeneuve (Foto: Pinterest)

11 – Jacques Villeneuve, 1996

Quando a F1 voltar à pista em Portugal, na próxima semana, a Williams estará numa invejável sequência de três vitórias seguidas. O pole foi Hill e Villeneuve, que partiu em segundo, chegou a ver Schumacher entre os dois. Levou a melhor, contudo, com linda ultrapassagem por fora. No fim, passou também Hill para vencer por quase 20s. A vitória permitiu ao canadense chegar vivo na decisão do campeonato, no Japão, mas Damon venceu e ficou com o título.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Paixão que mudou a vida: conheça a história de Attila Lázslo

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect