Siga-nos

10+

Estrelas da pandemia

A pandemia ainda não acabou, mas quem vem se destacando neste período dentro das pistas? É o tema do 10+ desta semana

A pandemia ainda não acabou, mas isso não impediu o retorno de diversos eventos esportivos, incluindo no automobilismo. Com a adaptação ao famoso ‘novo normal’, alguns campeonatos optaram pelo retorno em locais onde a situação está mais estabilizada (e outros em lugares não tão seguros assim).

No 10+ desta semana, o GRANDE PREMIUM apresenta os pilotos que mais se destacaram no período pandêmico pelo desempenho nas pistas. Sempre lembrando que a pandemia ainda não acabou.

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton de punho cerrado no pódio (Foto: AFP)

O hexacampeão mundial começou 2020 com o favoritismo para igualar Michael Schumacher no número de títulos. Apesar da estreia conturbada no GP da Áustria, onde foi punido e terminou no quarto lugar, Hamilton deu a volta por cima com uma performance estelar no GP da Estíria, ganhando sem muitos sustos.

Apesar de não ter o campeonato no controle, é bem difícil imaginar que o hepta escape das mãos do inglês, que também vem dando show fora das pistas com seu posicionamento antirracista.

Valtteri Bottas

Bottas 3.0 é uma realidade? Não sabemos, mas começou bem (Foto: AFP)

É bem provável que o Bottas 3.0 não seja páreo para bater Hamilton, mas precisamos admitir que o começo de campeonato do finlandês é bem positivo na Fórmula 1. Ele largou da pole e liderou todas as voltas no GP da Áustria. Uma semana depois, no mesmo circuito, precisou fazer uma corrida de redução de prejuízos e se saiu bem, fechando em segundo.

Bottas é o atual líder do Mundial. Por quanto tempo? Não sabemos, mas é um dos principais pilotos da pandemia até aqui.

Lando Norris

Lando Norris esteve no pódio na Áustria (Foto: AFP)

Mesmo com as duas vitórias da Fórmula 1 nas mãos da Mercedes, Lando Norris vem dando um show. O jovem inglês da McLaren teve duas grandes atuações no Red Bull Ring. O primeiro pódio da carreira veio com o terceiro lugar após uma última volta absurda, na qual se aproveitou da punição de Hamilton. Na semana seguinte, voltou a brilhar, conquistando três posições em dois giros e fechando em quinto.

Scott Dixon

Scott Dixon comemora a vitória em Elkhart Lake (Foto: Indycar)

Na Indy, o brilho é todo do pentacampeão Scott Dixon. O neozelandês praticamente encaminhou o título ao vencer as três primeiras corridas da temporada, disputadas no Texas, misto de Indianápolis e Elkhart Lake. Nem o 13º lugar na segunda prova em Road America diminuiu a imensa vantagem do piloto da Ganassi, que viu quase todos os rivais em má fase.

Felix Rosenqvist

Felix Rosenqvist venceu pela primeira vez em Road America (Foto: Indycar)

Companheiro de Dixon na Ganassi, Rosenqvist também vem em ascensão na Indy. Ele teve boas chances de vencer a etapa de estreia, no Texas, até cometer um erro e jogar no lixo um pódio certo. A redenção veio no último domingo, 12, em Elkhart Lake. Foi escalando o pelotão até passar Patricio O’Ward no fim e conquistar sua primeira vitória na Indy.

Colton Herta

Colton Herta é vice-líder da Indy em 2020 (Foto: Indycar)

Com Josef Newgarden, Simon Pagenaud e Alexander Rossi apagados, quem surge como candidato ao título na Indy é Colton Herta. Tá certo que o jovem americano nem foi ao pódio em 2020, mas é o único piloto da categoria a completar todas as corridas no top-10. 54 pontos é uma vantagem grande, mas Colton ainda tem dois terços de temporada para sonhar.

Robert Shwartzman

Robert Shwartzman homenageou o pai após vitória na F2 (Foto: F2)

O equilibrado grid da Fórmula 2 proporcionou um feito inédito. Quatro pilotos venceram as quatro primeiras corridas, e um deles é Robert Shwartzman. O russo da academia da Ferrari é o líder do campeonato com 48 pontos. O pai de Shwartzman morreu meses atrás, vítima do coronavírus, o que torna a trajetória de Robert ainda mais chamativa.

Guanyou Zhou

Guanyou Zhou vem se destacando na F2 (Foto: F2)

Quem vem chamando bastante atenção na categoria de suporte é Guanyou Zhou. O chinês quase venceu a abertura da temporada, mas foi impedido por um estouro de motor que prejudicou o fim de semana inteiro. Com 27 pontos, Zhou é sexto na Fórmula 2 e ainda tem espaço para sonhar em se tornar o primeiro piloto chinês no grid da Fórmula 1.

Oscar Piastri

Oscar Piastri tem pontos em todas as corridas na F3. Algo raro (Foto: Fórmula 3)

A Fórmula 3 é uma das categorias mais complicadas do automobilismo. Um grid equilibrado, de 30 carros e sem disparidade de forças. Quem teve o melhor começo aqui foi o australiano Oscar Piastri, da academia da Renault. Ele venceu uma corrida, pontuou em todas e lidera o campeonato. Com 19 anos, Piastri tem um futuro bem interessante pela frente.

Kevin Harvick

2020 é o ano do bicampeonato de Kevin Harvick? (Foto: Reprodução/Twitter)

A Nascar foi a primeira a retornar as atividades na pandemia. Decisão contestável? Bastante, mas quem vem se aproveitando e brilhando é Kevin Harvick. O piloto da Stewart-Haas vem brilhando, liderando a temporada regular e com três vitórias no período pandêmico.

Scott McLaughlin

Scott McLaughlin vem dominando o campeonato de turismo australiano (Foto: Reprodução/Twitter)

Quem fecha a lista é o piloto neozelandês Scott McLaughlin. Com um pé na Indy para competir na Penske, ele vem dominando o V8 Supercars, na Austrália, como de costume. Na prova de retorno da categoria, em Sydney, ele saiu com duas vitórias e um pódio. Atualmente, McLaughlin lidera o campeonato, visando o terceiro título.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect