Siga-nos

10+

Os breakings de 2020

Em uma temporada tão atípica como a desse ano, notícias impactantes também tiveram importante papel no ano memorável que foi 2020

Carlos Sainz em sua primeira visita a Maranello (Foto: Ferrari)

A temporada 2020 do esporte a motor mundial foi movimentada nas mais diversas questões. Primeiro, o coronavírus provocou calendários serem encurtados, provas serem canceladas, bolhas serem criadas e o cuidado redobrar.

Ainda, boas histórias foram vistas nas mais diferentes categorias ao redor do mundo. Podemos citar exemplos como o título inédito de Joan Mir na MotoGP, que trouxe a glória mais uma vez para a Suzuki, ou as primeiras vitórias de Pierre Gasly e Sergio Pérez na Fórmula 1.

E ao longo do ano, notícias que movimentaram a imprensa também ganharam grande papel na loucura que foi o ano que passou. Abaixo, o GRANDE PREMIUM listou os dez acontecimentos que mais chamaram a atenção em 2020.

Carlos Sainz Jr se muda para a Ferrari

Antes mesmo do início da temporada, atrasada por conta do coronavírus, o mercado da Fórmula 1 começou a agitação. O primeiro grande anúncio veio por parte da Ferrari que comunicou a saída de Sebastian Vettel, sem sequer uma oportunidade de renovação para 2021, e a chegada de Carlos Sainz Jr.

Com o encerramento do campeonato de 2020, o espanhol já fez sua primeira visita à Maranello, onde aproveitou para moldar o banco e conhecer mecânicos e engenheiros. Na época, seu futuro companheiro Charles Leclerc o recebeu, com o monegasco destacando a animação de trabalhar com o piloto.

Sainz ao lado de Binotto e Leclerc em visita a Maranello (Foto: Ferrari)

Daniel Ricciardo se muda para a McLaren

Com a vaga ao lado de Lando Norris vazia, a McLaren precisou também fazer suas movimentações. Pouco após a confirmação da saída de Sainz, anunciou a chegada de Daniel Ricciardo. O australiano vai para a escuderia de Woking após passar duas temporadas defendendo a Renault.

Fernando Alonso volta para a Fórmula 1

Fernando Alonso se despediu da F1 ao final de 2018. Desde então, já correu uma segunda vez nas 500 Milhas de Indianápolis, além de ter sido ‘bumpado’ em outra tentativa, experimentou o Rali, disputou o Dakar e venceu Daytona no SportsCar. Entretanto, sua jornada na principal categoria do automobilismo não havia chegado ao fim.

Com todas as novidades para o próximo ano e o lugar vago na Renault, o bicampeão anunciou o retorno para o grid de 2021 pela mesma equipe em que conseguiu os dois títulos. Entretanto, no ano que vem passa a se chamar Alpine.

Sebastian Vettel se muda para Aston Martin

Por grande parte da temporada 2020, o futuro de Sebastian Vettel foi incerto. Com as principais vagas sendo preenchidas, uma possível aposentadoria foi cogitada para o quatro vezes campeão mundial. Mas a Racing Point deu uma chance ao alemão.

Após perder seu carro para Carlos Sainz em 2021, o competidor assinou com a equipe de Lawrence Stroll, que passa a se chamar Aston Martin no próximo campeonato, assumindo o lugar de Sergio Pérez.

Lewis Hamilton é diagnosticado com Covid-19

A pandemia da Covid-19 ditou o andamento de todo o cenário do esporte a motor mundial. Na Fórmula 1, uma bolha foi montada para tentar conter os danos causados pela doença com testes a cada três dias, mas mesmo com todos os cuidados não foi possível isolar totalmente o paddock da doença.

Além de Sergio Pérez e Lance Stroll, Lewis Hamilton também acabou infectado pelo vírus. O atual heptacampeão precisou priorizar a recuperação e ficou fora do GP de Sakhir, dando espaço para George Russell. O inglês conseguiu voltar para a última etapa do calendário, em Abu Dhabi, mas admitiu ter sentido os efeitos da doença em seu corpo.

Sergio Pérez assina com Red Bull

O futuro de Sergio Pérez na Fórmula 1 não foi decidido até os últimos dias de 2020. Com a vaga perdida na Racing Point mesmo com contrato para 2021, se viu sem um assento para o próximo campeonato, mas o jogo ainda iria mudar.

Entre novembro e dezembro, o mexicano não apenas conseguiu sua primeira vitória na categoria após dez temporadas disputadas, como também assinou com a Red Bull para ser companheiro de Max Verstappen e assumindo o posto de Alexander Albon, que passou a ser piloto reserva da equipe taurina.

Os futuros companheiros de Red Bull (Foto: Reprodução)

Valentino Rossi deixa Yamaha e vai para SRT

Demorou para que Valentino Rossi anunciasse os próximos passos dentro da MotoGP. A permanência já era esperada, mas foi apenas no final de setembro que o italiano confirmou que segue na principal categoria da motovelocidade mundial, mas em nova casa: a SRT.

Com a subida de Fabio Quartararo para a equipe de fábrica em 2021, restou ao multicampeão ir ao time satélite para correr ao lado do pupilo Franco Morbidelli. Portanto, alinha no grid pela 22ª temporada consecutiva na classe rainha do Mundial.

Rossi e Morbidelli correrão lado a lado (Foto: Yamaha)

Andrea Dovizioso deixa a MotoGP

Após muita expectativa, o anúncio: Andrea Dovizioso optou por deixar a MotoGP ao final de 2020. O italiano não conseguiu entrar em comum acordo com a Ducati para seguir por mais um ano no time e, portanto, em um relacionamento já profundamente desgastado, decidiu tirar um ano afastado das pistas, abrindo caminho para a chegada de Francesco Bagnaia.

Apesar de toda a questão, o três vezes vice-campeão já deixou claro que todo o seu foco está voltado para retornar à classe rainha em 2022.

Andrea Iannone leva gancho de quatro anos

O ano de 2020 foi decisivo para a carreira de Andrea Iannone. O italiano, que foi flagrado no exame antidopping em novembro de 2019, ficou afastado das pistas durante toda a temporada da MotoGP na espera da decisão de seu caso. O teste voltou positivo para a substância drostanolona, o qual o piloto alegou ter ingerido por uma carne contaminada na Ásia.

Mas os juízes do Tribunal Arbitral do Esporte bateram o martelo em novembro e revelaram a sentença: quatro anos proibido de correr, o qual um ano já foi cumprido. Ainda, teve todos os resultados conquistados desde 1º de novembro de 2019 anulados.

Jimmie Johnson se muda para a Indy

Jimmie Johsnon vai encarar um novo desafio na temporada 2021. A lenda da Nascar assumiu o carro #38 da Ganassi e vai disputar 13 corridas do calendário da Indy, todas em circuitos mistos e de rua, deixando  os ovais de fora e dando espaço para Tony Kanaan assumir o carro nos demais circuitos.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect