Siga-nos

10+

Promessas para se observar em 2021

O GRANDE PREMIUM separou dez pilotos muito promissores de Fórmula 2 e Fórmula 3 que terão anos decisivos para a carreira em 2021

A F2 segue muito forte (Foto: Getty Images/Fórmula 2)

O GRANDE PREMIUM retoma a tradição de apontar nomes promissores nas categorias de base do automobilismo mundial. Desta vez, porém, optamos por apresentar dez nomes antes do início das temporadas, para que os leitores possam acompanhar mais de perto quem realmente merece ser observado.

As novas gerações são extremamente talentosas e isso é visto facilmente pelo grid da Fórmula 1, que já tem brilhando há alguns anos nomes como Max Verstappen, Charles Leclerc e Pierre Gasly. Não é diferente na F2, na F3, na FREC e nas F4: a safra é, sim, muito boa.

No entanto, pelo número imenso de jovens talentos que vão surgindo, optamos por fazer um 10+ focado apenas na Fórmula 2 e na Fórmula 3. Assim, separamos cinco pilotos de cada que merecem atenção total não apenas por suas qualidades, mas também porque vão viver anos absolutamente decisivos para suas carreiras.

ROBERT SHWARTZMAN; FÓRMULA 2;
Robert Shwartzman desponta como um dos candidatos ao título da F2 em 2021 (Foto: Fórmula 2)

Robert Shwartzman

O primeiro aqui precisa ser Shwartzman. É que o russo chegou a disputar o título da F2 já em 2020, na temporada de novato, e agora chega como favorito natural ao caneco com a Prema. Na F3, o piloto de 21 anos foi campeão exatamente em seu segundo ano e, agora, busca repetir o feito. É membro da Academia da Ferrari e grande aposta para estar na F1 em 2022, possivelmente pela Alfa Romeo.

Oscar Piastri

Campeão da F-Renault Europeia em 2018, campeão da F3 em 2019: Piastri está pegando fogo, como dizem nos esportes americanos. Aos 19 anos, vai formar uma tremenda dupla na Prema com Shwartzman e, por mais que seja novato, chega quase que em pé de igualdade quanto ao favoritismo. Piloto da Academia da Alpine, é técnico, rápido e tem tudo para ser o próximo australiano na Fórmula 1.

FELIPE DRUGOVICH;
Felipe Drugovich é outro favorito ao caneco (Foto: FIA Fórmula 2)

Felipe Drugovich

Outro forte candidato ao título é Felipe Drugovich. O brasileiro de 20 anos viveu um 2020 totalmente decisivo: após não conseguir render na F3, saltou para a F2 pela MP e precisava mostrar muito serviço para não perder as chances na Europa. E foi exatamente isso que fez, vencendo nada menos que três corridas e pegando top-10 geral com um carro limitado. Agora, em 2021, recebe a oportunidade na UNI-Virtuosi, que deve ter um carro com potencial de campeão. A chama da F1 se acendeu de novo para o paranaense.

Jüri Vips

Grande aposta do programa de jovens da Red Bull na atualidade, Vips tem tudo para chegar ao grid da Fórmula 1. Mas precisa, sem dúvida, de um grande 2021. É que o estoniano quase não correu em 2020, com a Super Formula tendo um calendário complicado e restrição de viagens pela pandemia de coronavírus. Agora, no lugar certo, o piloto de 20 anos deve lutar pela taça da F2.

Jüri Vips, F2, GP da Toscana 2020
Jüri Vips é a bola da vez na Red Bull (Foto: Reprodução/Twitter/@F2)

Gianluca Petecof

Aqui não estamos falando de um candidato ao título da F2, mas alguém que é muito talentoso e que precisa, sim, mostrar serviço em 2021. É que Petecof, por mais que tenha feito bom trabalho na F4 e sido campeão na F-Regional, saiu da Academia da Ferrari e, agora, precisa batalhar pelo próprio espaço na modesta Campos. Não deve brigar por vitórias e pódios, mas pode impressionar e crescer no grid da categoria.

Dennis Hauger

Apenas 17 anos, mas uma pressão já gigantesca. É assim que chega Hauger para a temporada 2021 da F3. O norueguês não conseguiu fazer nada em 2020, mas agora tem um grande carro nas mãos. Com a Prema, precisa no mínimo brigar pelo título para seguir como uma das maiores promessas do programa de jovens da Red Bull.

Dennis Hauger é jovem, mas já está pressionado (Foto: Reprodução/Facebook)

Frederik Vesti

Vesti tem um cenário um pouco parecido com o de Hauger: também foi campeão em 2019 e, mesmo que em menor escala, também decepcionou em 2020. Deixa a Prema e segue para a ART, mas precisa de uma grande campanha para subir para a F2 e seguir firme entre os talentos da Mercedes. O dinamarquês de 19 anos tem tudo para comandar a equipe no campeonato.

Jak Crawford

Jak Crawford nasceu em 2005. Sim, estamos falando a verdade. Com só 15 anos, o americano é uma joia sendo lapidada a cada ano que passa. Brilhou no kart, fez grande trabalho na USF2000 com apenas 13 anos e, em 2020, foi vice-campeão da F4 Alemã. A Red Bull tem um talento absurdo em mãos no grid da F3.

Jak Crawford tem um futuro brilhante (Foto: Reprodução/Facebook)

Jonny Edgar

Outra joia da Red Bull, mas agora de 2004! Edgar foi justamente quem derrotou Crawford na F4 Alemã de 2020 e é igualmente promissor. Talvez tenha problemas com a Carlin na F3, mas, se tiver a mínima condição para lutar, vai incomodar todo mundo na disputa.

Caio Collet

Caio vem de boas duas temporadas na F-Renault após ser campeão da F4 Francesa, mas sem títulos em 2019 e 2020. Na F3, não deve chegar como candidato ao caneco, mas precisa de um desempenho consistente para impressionar a Academia da Alpine. Assim, tudo indica que o brasileiro tem um futuro na F2 em pouco tempo.

Outros pilotos que merecem atenção em 2021: Guanyu Zhou, Liam Lawson, Christian Lundgaard, Théo Pourchaire, Arthur Leclerc, Oliver Rasmussen, Victor Martins e Pierre-Louis Chovet.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect