Siga-nos

Conta-giro

Uma nova programação para você

Durante tempos de quarentena causada pela pandemia do coronavírus, o GRANDE PRÊMIO traz uma programação renovada

Em tempos de isolamento social, quarentena e vida quase que totalmente colocada em suspenso por conta da pandemia do coronavírus, o jornalismo tem diversos papéis. Informar o público de forma clara e bem contextualizada é a principal delas, mas o entretenimento, que vez ou outra se coloca quase como um inimigo da informação, é importante também. Quando usada de forma clara e bem definida, sem afetar os rumos e a concisão da informação, é outra forma de veículos midiáticos dialogarem com o público. A responsabilidade é manter você, público, leitor e ouvinte, informado e entretido. Ficar em casa é uma necessidade, e você precisa ser municiado com conteúdo.

É o papel da imprensa e, como tal, o GRANDE PRÊMIO irá seguir o caminho de trazer novidades em tempos sombrios. A partir desta semana e ao longo das próximas, trazemos a você, aí do outro lado, uma nova programação. As nossas atrações tradicionais, como o 'Paddock GP' e o 'Paddockast', seguem com as alterações que tornam ambos viáveis neste período, tal qual o GP às 10. Mas você passa a acompanhar ainda o 'Fala y Fala', o 'Cadeira Cativa', o 'Passa ou Ultrapassa' e o 'E-Challenge'. Sejam bem-vindos às apresentações.

A IDEIA

O diretor-executivo do GRANDE PRÊMIO e do GRANDE PREMIUM, Victor Martins, falou sobre o processo de criativo que levou ao novo projeto, pensado nas últimas semanas. É uma forma de desanuviar o dia a dia dos próprios jornalistas, sim, mas especialmente de criar um conteúdo que possa servir para o público se entreter e se informar, divertir e não abandonar o papel da informação.

"Primeiro que a gente acaba tendo um tempo extra e ficando em casa para pensar em coisas novas. A nossa cabeça fica meio parada e, estando sempre no mesmo local, a tendência que ficássemos todos loucos e enclausurados era muito grande. É uma forma também de darmos uma arejada e pensar em novidades para nós e o público em geral”, disse.

“Não sei se pensaria nisso em situação normal, porque o GRANDE PRÊMIO já produz muito conteúdo e faz com que todo mundo tenha muito tempo para alimentar todo esse conteúdo. Era uma forma de testar novos produtos, ir para novas frentes e aproveitar que o público estará em casa – esperamos todos – para acompanhar tudo isso. Ter um talk show pela internet, um game show, um outro tipo de atração que nós não temos e talvez nenhum outro veículo de comunicação do nosso nicho ou qualquer outro tenha”, seguiu.

Em tempos de exceção, o que o GP oferece no momento é uma alternativa a mais para fazer a coisa certa – ficar em casa – e fazer uma pequena pesquisa de campo sobre gerações passadas.
(Paddock GP #166 (Arte: Rodrigo Berton))

“Claro que um talk-show não é uma ideia original, mas tentamos adaptar a esse mundo conectado pelo YouTube, internet e verificar como podemos entreter o público e trazer esse novo conteúdo, já que as pessoas estão o tempo todo vivendo o coronavírus, essa pandemia louca. São formas de viver, de passar o tempo em casa como se fosse nos anos 1950 e 1960 em que as pessoas se reuniam com a família para acompanhar notícias, novelas e tudo mais. É uma forma de trazer um conteúdo sem se descolar da realidade, que é a da pandemia, finalizou.

Já a editora-chefe do GRANDE PRÊMIO, Evelyn Guimarães, destacou como a informação transmitida com correção e a capacidade de analisar conjunturas representam uma força mais necessária que nunca em meio à maior pandemia internacional em um século.

"O mundo vive um cenário sem precedentes e que, certamente, vai moldar o futuro da humanidade. Como bem disse a chanceler alemã Angela Merkel há poucas semanas, é o maior desafio desde a Segunda Guerra Mundial. De fato, o novo coronavírus é uma prova de fogo para chefes de Estados, organizações e setor privado. E diante de um novo vírus e que se espalha de forma veloz e sem avisos, a recomendação é o isolamento social, enquanto não se descobre uma vacina, um tratamento definitivo”, afirmou.

“Neste contexto, então, o combalido jornalismo se torna a principal ação contra a desinformação, em tempos de redes sociais que misturam histeria, abusos e desserviços, ao mesmo tempo em que representam um canal direto com a população, também por parte da mídia. Portanto, a produção de conteúdo de qualidade e credibilidade é essencial, é imperativo que o jornalista seja capaz de trazer os fatos e de analisar com o máximo possível de imparcialidade. Afinal, o conhecimento só fortalece e afasta a ignorância e a má-fé", completou.

A programação já estabelecida, bom destacar, não perde força. O GP às 10 segue indo ao ar todas as manhãs às 10h (horários de Brasília), além do domingo às 22h, sempre com comentários feitos por um jornalista diferente da equipe. O ‘Paddock GP’, a nossa mesa de debates, é mais um que vai continuar: fora dos estúdios, com cada um na própria casa, mas sempre nas segundas-feiras às 17h. E o Paddockast, o podcast do GRANDE PRÊMIO? Seguimos. Quintas-feiras, 11h.

Fala y Fala (Fala Y Fala (Arte: Rodrigo Berton))

FALA Y FALA

O primeiro debutante da nova safra de programas do GP é o ‘Fala y Fala’, já nesta segunda-feira (30). O show será realizado no formato talk-show, às segundas e quintas-feiras, sempre às 21h e com alguns convidados por edição. Os invitados não necessariamente terão algo a ver com o esporte a motor: podem ser jornalistas do ramo do esporte ou da política, até mesmo entretenimento ou economia, assim como comediantes, escritores ou atletas. Convidados especiais, enfim. Com eles, a conversa será sobre histórias de vida e carreira, assim como uma discussão franca sobre o momento que vivemos no mundo, medidas contra a pandemia e projeções para o que será da Terra quando tudo isso passar. Na edição de abertura, um time de peso formado pelos jornalistas Flavio Gomes, João Carlos Albuquerque, Mauro Cézar Pereira e Lúcio de Castro.

À frente da atração, uma dupla de apresentadores: Victor Martins será um deles, enquanto Gabriel Curty será o outro. E é Curty, um dos apresentadores do ‘Paddockast’, quem fala sobre a nova atração e o trabalho de trazer uma programação que não se atenha apenas a um assunto.

"É um momento bastante delicado que estamos passando e que as pessoas precisam entender a importância das restrições e a necessidade de ficar em casa o máximo possível. Os que infelizmente ainda precisam estar na rua que tomem todos os cuidados, que mantenham a distância para as outras pessoas e passem álcool-gel”, alertou.

“Do nosso lado, tentaremos entreter essas pessoas que estão em casa durante um período sem muita coisa sem fazer enquanto não estiverem trabalhando. Nossos novos conteúdos estão aí para isso, diversificados, de talk-show a game show, diversas atrações diferentes. O 'Fala y Fala' é uma oportunidade de expandir para além do esporte a motor, de falar com grandes figuras do jornalismo esportivo, de entretenimento, pessoas em evidência, com carreiras brilhantes. É uma chance de descobrir novas áreas nas quais podemos entrar por um período ou em definitivo, enfim. E para trazer gente nova para o GRANDE PRÊMIO e nossa pegada. Somos um site de velocidade, mas formamos um grupo que entende de muito mais que isso e sabe fazer muito mais que só falar de esporte a motor", fechou.

Interlagos: primeira pauta do ‘Cadeira Cativa’
CADEIRA CATIVA

Já as 21h das terças-feiras a partir do próximo dia 7 de abril será momento para o ‘Cadeira Cativa’. Nesta atração, também um talk-show, verdadeiros baluartes do jornalismo automobilístico serão convidados para discutir momentos históricos do esporte a motor, contar histórias sobre as extensas carreiras, discutir um pouco de atualidade e falar da vida em tempos peludos.

Entre os convidados,estarão Edgard Mello Filho, Rodrigo Mattar, Américo Teixeira Jr. e muito mais durante o decorrer da temporada inicial. A apresentação caberá, claro, o fundador do GRANDE PRÊMIO e da Agência Warm Up, Flavio Gomes.

"São dias de isolamento, reflexão, revolver memórias, lembrar histórias, contá-las”, analisa o apresentador.

“Todo mundo está percebendo, agora, que tem tempo para fazer várias coisas que não fazia usando falta de tempo como justificativa. Uma delas: conversar. Outra: ouvir. E tudo sem pressa, porque a pressa nós que inventamos. Temos tempo agora. Vamos usá-lo bem”, prometeu.

(José Carlos Pace venceu o GP do Brasil de 1975 em Interlagos (Foto: LAT Photographic/Forix))

Passa ou Ultrapassa (Passa ou Ultrapassa (Arte: Rodrigo Berton))

PASSA OU ULTRAPASSA

Mas não tem apenas conversa e muitos dedos de prosa, não! Tem entretenimento puro e simples também. É o caso do nosso ‘Passa ou Ultrapassa’, um game show daqueles clássicos. Membros do GRANDE PRÊMIO receberão a companhia de assinantes do site, esses os grandes protagonistas da atração e que responderão uma série de perguntas em busca de pontos, vitória e, sim, prêmios.

E caberá a Felipe Noronha, um dos apresentadores do ‘Paddockast’, a responsabilidade de comandar o jogo de perguntas e respostas.

"O que eu espero com 'Passa ou Ultrapassa' é uma junção de passatempo de nós, do GP, e os assinantes e todos que gostam de nós. É importante rolar uma união. Os tempos são complicados, mas queremos essa junção do pessoal do GP, que está sempre seguindo na produção de conteúdo com quem recebe esse conteúdo e tem, agora, mais tempo livre, com menos trânsito, muito tempo em casa’, comentou.

“A importância de criar conteúdo é exatamente essa. Precisamos tirar as pessoas da rua, porque quando você passa muito tempo em casa sem ter o que fazer, acaba indo para a rua. Não vá! Vai ter o que fazer em casa. Assista ao 'Passa ou Ultrapassa' e aos outros programas do GP. Tem que ser divertido, também, durante aquele período de hora e meia, duas horas. Temos que nos divertir. Nós, do GP, nos divertimos, o assinante que participa e o público. A importância é essa, arrumar um passatempo divertido para ter momentos divertidos durante esses dias difíceis", finalizou.

A nova atração estreia no dia 8 de abril e será realizada nas quartas-feiras, às 21h. O dia e o horários não é uma coincidência: será a substituição ao sagrado futebol de quarta à noite.

O mundo dos eSports é realidade

E-CHALLENGE

Por fim, sextou. O canal do GP trará um programa centrado nos eSports às 21h das sextas-feiras a partir do dia 17 de abril. Apesar do cunho virtual, ele é voltado a todos os fãs do esporte a motor que estiverem atrás de acompanhar bem de perto importantes pilotos do cenário nacional dando voltas rápidas. A atenção dos pilotos estará no simulador, e a do público, naturalmente, na experiência.

Os convidados serão pilotos profissionais, que formarão um ranking baseado nos resultados alcançados nas pistas virtuais. A apresentação será de Thiago Izequiel.

"A chegada do 'E-Challenge' para mim é um desafio bacana, uma oportunidade interessante de fazer conteúdo diversificado. Uma plataforma como o GRANDE PRÊMIO, que tem grande relevância para o esporte a motor e para os atletas do esporte, certamente representa uma porta muito prazerosa de fazer com que seja reconhecido também no simulador e nos eSports. Vejo o 'E-Challenge' como ótima forma de fazer isso, importar esses atletas relevantes do esporte a motor para uni-los neste mundo virtual é algo único. Não poderia ser feito num canal de mídia que não tivesse o tamanho do GP. É uma grande oportunidade, muito interessante em ver como se desenrola, em moldar para o público e grande forma de entreter o público em quarentena”, argumentou.

“A ideia do GP de diversificar o conteúdo nesse momento de ausência de notícia é uma maneira de descobrir a força da própria plataforma e de quem colabora com ela. Sair um pouco da zona de conforto, ainda que de um jeito forçado pelas circunstâncias, sempre é interessante para seguir e ver como desenvolver novos contatos, brincadeiras, conteúdos, mostrar o GP para o público", terminou.

Fique em casa tanto quanto for possível, lave as mãos sempre e seja bem-vindo à Revolução GP.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect