Siga-nos

Conteúdo Especial

Nossa corrida: O dia em que a F1 voltou a Interlagos

Há 27 anos, a icônica pista de Interlagos voltava a receber o GP do Brasil. O circuito paulistano passou por uma intensa reforma, que reduziu sua extensão e criou novos trechos, como o ‘S’ do Senna. Mas quem fez a festa mesmo naquela corrida foi Alain Prost e a Ferrari

Apenas dois autódromos sediaram oficialmente a F1 no Brasil: Interlagos e Jacarepaguá. A pista paulistana foi palco do GP no início da presença brasileira no Mundial, a partir de 1973. Depois, em 1978, o circuito carioca recebeu a corrida somente naquela temporada, mas voltou a abrigar a etapa tupiniquim entre 1981 e 1989. Aí, a cidade de São Paulo passou novamente a ser a anfitriã do maior dos campeonatos do automobilismo no mundo. O Autódromo José Carlos Pace – batizado assim após a morte do piloto em 1977 – retomou seu lugar no calendário a partir da década de 1990, mas foi necessária uma intensa reforma, que mudou a cara da mais tradicional pista do esporte a motor no Brasil. 

As obras reduziram a extensão do traçado – dos mais de 7 km para os atuais 4,3 km – e criaram novos trechos, como o Bico de Pato, o Mergulho, a Curva do Sol e o ‘S’ do Senna. Não por acaso o tricampeão teve grande participação na condução das mudanças do circuito. Ainda, o paddock foi ampliado e foram feitos 23 boxes, com o tamanho de 216 m², além de uma torre de controle, sala de imprensa, centro médico e estruturas de apoio. O investimento ficou em torno de 14,2 milhões de reais em dados atuais – a Shell participou do financiamento das obras em conjunto com o poder público.

A reforma foi liderada pela então prefeita de São Paulo, Luiza Erundina, com o apoio do então presidente da CBA (Confederação Internacional de Automobilismo), Piero Gancia.

Depois de uma ausência de dez anos, Interlagos voltou ao calendário da F1 em 1990. A prefeita Luiza Erundina foi quem liderou as obras (Piero Gancia e a prefeita Luiza Erundina (Arquivo))

E foi diante deste cenário que, no fim de março de 1990, a F1 desembarcou no Brasil. Pilotos e equipes encontraram em Interlagos uma pista moderna – e isso porque o tradicional autódromo comemorava 50 anos de existência. O traçado também fora totalmente revitalizado em termos de segurança. A etapa marcava apenas a segunda prova daquela temporada.

Em 1990, o campeonato havia começado em Phoenix, nos EUA, onde Ayrton Senna venceu. Assim, a expectativa por um novo triunfo do então campeão do mundo era alta, especialmente devido ao retorno de Interlagos para o campeonato e ao polêmico fim de campeonato do ano anterior. Só que a corrida viu uma exibição de gala de Alain Prost, agora na Ferrari, e uma trapalhada de Senna.

O piloto da McLaren dominou os treinos livres e também cravou a pole-position diante de um circuito lotado. Na largada, em 25 de março, Senna fez valer a posição de honra do grid e saiu bem, sem dar chances a Gerhard Berger, que dividia com ele a primeira fila. Thierry Boutsen aparecia em terceiro, com Prost já em quarto, depois de ter partido em sexto. Não demorou nada, e Berger começou a sofrer com os pneus e acabou perdendo colocação para Boutsen e Prost. Enquanto isso, Ayrton seguia firme na ponta. Aí foi aos boxes e voltou ainda na frente.

Parecia que finalmente o brasileiro venceria sua primeira corrida em casa. Mas ainda não foi daquela vez. Isso porque, na 42ª volta da prova, Senna se envolveu em um incidente com Satoru Nakajima, que era retardatário.

O toque, na tentativa de ultrapassagem, fez Ayrton danificar o bico do carro e perder a liderança da corrida, que acabou nas mãos de Prost. Senna, por fim, teve de se conformar com a terceira colocação. Berger completou o pódio em segundo. Nelson Piquet, então na Benetton, foi o sexto colocado.

Já o francês– tricampeão na época – obteve sua sexta vitória no Brasil – ninguém venceu mais que ele no país até hoje – e a primeira com a Ferrari. Senna e Prost lutariam, uma vez mais, pelo título naquela temporada.

O GP do Brasil deste ano acontece entre os dias 10, 11 e 12 de novembro e pode decidir o título da temporada 2017. Não perca esta grande corrida e adquira já seu ingresso.
 

(Alain Prost venceu o GP do Brasil de 1990 Forix)

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect