Siga-nos

Conteúdo Especial

Uma vitória para a eternidade

Campeão em 2014, Arnaldo Diniz Filho levou a melhor e venceu na última corrida da história do Mercedes-Benz Challenge em Curitiba, palco da primeira corrida da categoria, em 2011. Um triunfo especial, mas que traz um misto de sentimentos distintos

A etapa de abertura da temporada 2016 do Mercedes-Benz Challenge representou, ao mesmo tempo, o fim de um ciclo histórico e marcante não só para a categoria, mas para o próprio automobilismo em si. No fim de semana que finalizou no último 6 de março, o Autódromo Internacional de Curitiba recebeu pela última vez a classe dos gentlemen-drivers e também o Brasileiro de Turismo e a Stock Car, todos eventos da Vicar. Para o Mercedes-Benz Challenge, a despedida do circuito paranaense foi ainda mais emblemática porque foi lá, há quase seis anos, que o certame iniciou sua história de sucesso nas pistas do Brasil.

Em 21 de maio de 2011, a competição, que abriu sua trajetória como Mercedes-Benz Grand Challenge, foi à pista pela primeira vez para uma corrida exatamente em Curitiba, com alguns nomes que até hoje frequentam o grid da categoria: Neto de Nigris, o vencedor daquela prova após 17 voltas, Cesare Marrucci, Marcelo Hahn, Peter Gottschalk e Arnaldo Diniz Filho. Nesta disputa, Diniz Filho foi o primeiro a abandonar, depois de ter completado apenas três voltas com o modelo da categoria à época, o C 250 CGI.

Arnaldo Diniz Filho viveu um ano de glória em 2014 no Mercedes-Benz Challenge (Arnaldo Diniz Filho foi o grande campeão na CLA AMG Cup em 2014 (Foto: Jose Mario Dias))

Mas depois de quase seis anos, Diniz Filho, de último colocado no resultado final daquela corrida em 2011, encerrou o capítulo de Curitiba no Mercedes-Benz Challenge no topo do pódio. Um resultado para a história e para emocionar o paulista de 35 anos, que começou a empreender sucesso de fato na carreira a partir de 2014, quando se adaptou perfeitamente ao novo modelo CLA 45 AMG e tornou-se o primeiro campeão da nova classe, a CLA AMG Cup.

“É um gosto muito bom, por tudo o que aconteceu no ano passado, por tantos problemas, então deixei toda a zica para trás e pude comemorar a vitória”, vibrao último vencedor de Curitiba no Mercedes-Benz Challenge ao GRANDE PREMIUM, depois de saborear o doce gosto do champanhe do triunfo.

“É uma vitória para a história, né? Claro que vou sentir muita falta disso, até mesmo por isso foi uma vitória importante. E é uma pena que vamos perder uma praça dessa, uma pista importante, gosto muito de andar aqui”, salientou Diniz.

A zica a qual o piloto se refere diz respeito ao ano difícil vivido em 2015 nas pistas. Um ano cheio de revezes, muitos incidentes e longe dos bons momentos comemorados na temporada anterior. As coisas só começaram a entrar nos eixos na última corrida do campeonato, em Interlagos, quando voltou a sentir o sabor da vitória. Na tabela de pontos, o campeão de 2014 terminou em quinto lugar, com 79 pontos, enquanto o campeão, Fernando Junior, somou quase o dobro, 144.

Assim, o piloto começa 2016 disposto a reescrever a campanha dourada de 2014, quando foi o grande nome da categoria. Ao todo, desde que a CLA AMG Cup passou a ser disputada, em 2014, Arnaldo Filho soma seis vitórias, contando com a de Curitiba no último fim de semana.

A perspectiva para a sequência do campeonato é considerada positiva pelo paulista. “Espero que seja um ano bom. Deve ser um ano de mais dificuldade com os pneus novos, está todo mundo sofrendo um pouco, mas tudo indica que vai ser bom. Espero que continue assim.” 

Arnaldo Filho é um dos grandes nomes do Mercedes-Benz Challenge desde a introdução do CLA 45 AMG no grid (Arnaldo Diniz Filho é um dos principais nomes do Mercedes-Benz Challenge)

Não é mera coincidência ver o sobrenome Diniz mais uma vez nas pistas do automobilismo pelo Brasil. Arnaldo é sobrinho do megaempresário Abílio Diniz e primo de Pedro Paulo Diniz, ex-piloto da F1 e que atualmente leva uma vida completamente distinta dos seus tempos de automobilismo e tem uma fazenda de orgânicos em Itirapina, no interior de São Paulo.

Arnaldo trata de dar sequência, de certa forma, ao legado da família Diniz no esporte a motor. Sua carreira começou por apoio do seu tio, Alcides Diniz, um amante do automobilismo e responsável por fundar, na Fazenda Capuava, em Indaiatuba, também no interior de São Paulo, um circuito particular.

Até hoje, trata-se de uma das pistas mais usadas do Brasil para filmagens, track-days e eventos de montadoras e marcas ligadas ao esporte, com a presença marcante de pilotos brasileiros e estrangeiros. O fato é que o legado deixado pelo tio, morto há quase dez anos, é mantido vivo por Arnaldo Filho, de uma forma ou de outra.

“Comecei no automobilismo por incentivo do meu tio: ele era um apaixonado, tinha uma pista particular na fazenda dele, onde a gente treinava muito e, desde então, fui pegando gosto pela coisa.”

A Fazenda Capuava recebe grandes eventos e nomes de peso do esporte mundial (Fazenda Capuava)

“Sempre gostei de carro, mas fui pegando o gosto por carro de corrida, por competição. A primeira corrida minha, o meu primeiro campeonato foi no Mercedes, nunca havia corrido antes, apenas feito alguns treinos em pistas”, disse o campeão do Mercedes-Benz Challenge em 2014.

Como todos os gentlemen-drivers que fazem parte do grid da categoria, Arnaldo Diniz Filho também tem o automobilismo como hobby. Sua principal ocupação é a de empresário, onde administra o grupo de concessionárias Comark, um dos maiores do Brasil na venda de veículos Mercedes. Sem terno e gravata, o paulista também aproveita para curtir a vida e, de preferência, no litoral.

“Adoro praia, adoro o mar, sou muito mais mar do que campo. E sempre que posso estou andando uma vez ou outra em alguns circuitos, ou em Interlagos, ou no interior de São Paulo. Fora isso, levo minha vida na concessionária”, disse.

Empresário, piloto e amante do mar, Arnaldo Diniz Filho busca diversão e vitórias nas pistas do Brasil (Arnaldo Diniz Filho em Interlagos)

Na sua família, Arnaldo Filho tem motivos de sobra para se inspirar quando o assunto são histórias de sucesso e empreendedorismo. Mas fora delas, no esporte, Diniz também tem seus ídolos. Um deles, brasileiro; o outro, uma fênix das pistas e hoje um dos grandes nomes da Mercedes na F1.

“Naturalmente, o Ayrton Senna é indiscutível. E gosto do Niki Lauda também, por tudo o que aconteceu com ele, pelo que ele sofreu, então ele foi um guerreiro e é uma pessoa que eu tiro o chapéu.”

Arnaldo Filho completou sua entrevista ao falar novamente sobre as lembranças que Curitiba vai deixar. Sorrindo, o piloto e empresário deixa o Paraná com a melhor das lembranças: a festa do champanhe e o topo do pódio. “Curitiba tem uma história muito legal porque foi onde a categoria realizou sua primeira corrida, então tem toda uma situação especial, encerrar ganhando agora, deixa uma lembrança muito especial”, completou, em tom de despedida.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect