Siga-nos

Guia das 24 Horas de Le Mans 2020

EQUIPES E PILOTOS LMGTE-AM

O GRANDE PREMIUM detalha todas as equipes e pilotos da classe LMGTE-AM do Mundial de Endurance para as 24 Horas de Le Mans de 2020

AF CORSE

Sede: Piacenza, Emilia-Romagna (Itália)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: Líder do FIA WEC na LMGTE-AM
Vitórias: 6

Após duas temporadas inteiras fora do Mundial de Endurance na classe LMGTE-AM, a equipe de Amato Ferrari completa seu 25º aniversário de fundação retornando à divisão dos gentleman drivers não só no WEC mas também na edição 2020 das 24h de Le Mans. E em grande: além dos carros dos clientes Thomas Flöhr e François Perrodo, a escuderia italiana terá ainda um terceiro bólido alinhado com a trinca que disputa o European Le Mans Series – por sinal, um trio composto somente por estreantes e diletantes.

Os principais nomes são o veterano Giancarlo Fisichella, de anos de experiência na Fórmula 1 e o dinamarquês Nicklas Nielsen, recém-promovido a piloto oficial de fábrica, além do veteraníssimo Manu Collard, o recordista de participações da clássica prova francesa entre os 180 nomes confirmados.

Ferrari #52 AF Corse (Foto: FIA WEC)


STEFFEN GÖRIG

17 de março de 1969 (51 anos), Alemanha
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 6º colocado do ELMS na classe LMGTE, com 28 pontos

Alemão de 51 anos, Steffen Görig fará sua estreia nas 24h de Le Mans, vindo de um currículo pouco alentado nas últimas temporadas. Em aparições esparsas, disputou o European Le Mans Series ano passado de Porsche pela Ebimotors; o FIA Motorsports Games em Vallelunga, na Itália e provas do IMSA Weathertech SportsCar Championship e também da 24h Series. Este ano, faz o campeonato completo do European Le Mans Series, com um 5º lugar como melhor resultado nas provas de Paul Ricard I e Spa-Francorchamps.

CHRISTOPH ULRICH

26 de março de 1972 (48 anos), Muotathal, Suíça
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 5º colocado do ELMS na classe LMGTE, com 28 pontos

Integrante do Ferrari Corse Clienti, para diletantes que desejam ter uma experiência como piloto de competição, o suíço Christoph Ulrich faz neste ano sua primeira aparição nas 24h de Le Mans. Como experiência prévia, tem participações no Blancpain GT Sports Club, 24h TCE Series e Michelin Le Mans Cup, onde foi o quarto colocado de pilotos na classe GT3 ano passado, defendendo a Spirit of Race. Este ano, terá sua primeira chance num carro mais forte e com mais recursos de performance. Disputa toda a temporada do ELMS junto aos parceiros de guiada em La Sarthe.

ALEXANDER WEST

7 de novembro de 1965 (54 anos), Helsinque, Finlândia (naturalizado sueco)
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 9º colocado do ELMS na classe LMGTE, com 20 pontos

Finlandês de nascimento e naturalizado sueco (é tudo quase em casa), Alexander West parte para sua estreia nas 24h de Le Mans – sem ter ainda atingido o objetivo de disputar a clássica prova francesa em protótipos. Horas de voo em carros fechados ele já tem: correu no Asian Le Mans Series (dividiu cockpit inclusive com Pipo Derani) e principalmente no agora chamado GT World Challenge Europe, o outrora Blancpain GT Series, onde foi vice-campeão de pilotos entre os diletantes por duas temporadas consecutivas em 2018 e 2019. Neste ano, disputou as duas primeiras etapas do ELMS e deu lugar a Daniel Serra na Le Castellet 240, realizada em Paul Ricard.

Ferrari #54 AF Corse (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com/FIA WEC)

THOMAS FLÖHR

17 de março de 1960 (60 anos), Saint-Moritz, Suíça
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
23 provas
1 vitória
6 pódios
11º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 41 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado geral: 26º lugar em 2018
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

O suíço Thomas Flöhr chega à quarta participação nas 24h de Le Mans este ano, amparado pelo autopatrocínio de sua empresa – Vista Jet – que aluga aeronaves a clientes abonados, ao custo de US$ 50 mil/hora de voo. Façam as contas e imaginem quanto de lucro este moço teve com seu empreendimento. E é com essa grana que ele, típico diletante apaixonado por velocidade, continua em atividade aos 60 anos. No WEC, já venceu uma prova e tem seis pódios – na atual temporada bienal, nenhum. Em La Sarthe, foi ao pódio como 2º colocado da LMGTE-AM e seu melhor resultado geral foi o 26º lugar em 2018.

GIANCARLO FISICHELLA

14 de janeiro de 1973 (47 anos), Roma, Itália
Graduação: Platina

Retrospecto no WEC
32 provas
7 vitórias
14 pódios
11º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 41 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 10
Melhor resultado geral: 13º lugar em 2014
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-PRO em 2014

Giancarlo Fisichella empresta à AF Corse e ao trio do carro #54 toda a experiência de quem venceu corridas de Fórmula 1 e disputou entre 1996 e 2009 nada menos que 229 GPs na categoria máxima do esporte. O veterano “Fisico”, aos 47 anos, alcançou uma dezena de participações em Le Mans na última edição, tendo ganho a prova na LMGTE-PRO em 2014, fora outros três pódios. É o pilar da trinca desde a experiência no campeonato bienal anterior, via Spirit of Race.

FRANCESCO CASTELLACCI

4 de abril de 1987 (33 anos), Roma, Itália
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
31 provas
1 vitória
6 pódios
11º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 41 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 26º lugar em 2018
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

Conterrâneo do parceiro Fisichella, Francesco Castellacci sempre foi um piloto de currículo modesto e resultados pouco expressivos. Tem apenas um único título na carreira – o de campeão europeu de FIA GT3 pela AF Corse. Competiu primeiro no FIA WEC pela Aston Martin, passando à Spirit of Race, braço suíço da equipe que voltou a defender na temporada bienal 2019/20 do Mundial de Endurance. Vai para sua quinta participação nas 24h de Le Mans, onde alcançou um pódio na LMGTE-AM em 2018.

Ferrari #83 AFCorse (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com/FIA WEC)

FRANÇOIS PERRODO

14 de fevereiro de 1977 (43 anos), Singapura (naturalizado francês)
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
49 provas
5 vitórias
21 pódios
1º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 110 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 7
Melhor resultado geral: 8º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGTE-AM em 2016

Chairman da Perenco, companhia multinacional de exploração de gás e óleo, com capital de mais de US$ 7 bilhões, François Perrodo é de uma das dez famílias mais ricas da França. Assumiu os negócios da família após a morte do pai Hubert Perrodo, ocorrida em 2006 e divide-se entre a Perenco e as pistas desde 2010, quando iniciou no automobilismo como um entusiasta dos carros clássicos e, posteriormente, dos modelos atuais de competição. Disputou provas do ELMS e está no FIA WEC há sete anos, tendo ganho o Mundial da classe LMGTE-AM em 2016, numa parceria com Manu Collard e Rui Águas.

O piloto de 43 anos chega à sua quinquagésima presença no Mundial de Endurance justamente na disputa de sua oitava 24h de Le Mans. Ano passado, foi ao pódio com o 3º posto na LMP2 e o oitavo lugar geral, defendendo a TDS Racing. Em 2019/20, voltou à LMGTE-AM  em busca do segundo título e, por enquanto, vai alcançando seu objetivo.

EMMANUEL COLLARD

3 de abril de 1971 (49 anos), Arpajon, França
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
44 provas
5 vitórias
21 pódios
1º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 110 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 23
Melhor resultado geral: 2º lugar em 2005
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGT em 2003 e na LMP2 em 2009

Um dos mais celebrados pilotos franceses de longa duração, Emmanuel Collard volta a La Sarthe após a ausência nas duas 24h de Le Mans realizadas no campeonato bienal 2018/19, interrompendo uma sequência de 23 participações na clássica prova de seu país, desde 1995.

O antigo piloto de testes de Ligier, Benetton e Prost na Fórmula 1 já guiou de um tudo nas provas de Endurance – de protótipos a GTs, servindo a oito construtores distintos e nada menos que 13 equipes diferentes, incluindo a AF Corse.  Mas foi de Porsche que “Manu” venceu em categorias duas vezes e com a Pescarolo, que defendeu por sete oportunidades, o piloto de 49 anos quase levou o título geral – foi vice-campeão em 2005, no ano do hepta de Tom Kristensen.

NICKLAS NIELSEN

6 de fevereiro de 1997 (23 anos), Aarhus, Dinamarca
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
6 corridas
2 vitórias
3 pódios
1º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 110 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Revelação dinamarquesa e com excelente retrospecto como kartista, Nicklas Nielsen estreia nas 24h de Le Mans respaldado pelo contrato que o fez – assim como Daniel Serra – ser um dos novos pilotos Ferrari em Grã-Turismo. Campeão de pilotos ano passado no European Le Mans Series defendendo a Luzich Racing, estreou em paralelo no WEC com a AF Corse e forma a trinca líder do campeonato com François Perrodo e Manu Collard. Em sua campanha até aqui na série soma duas vitórias – Silverstone e Spa-Francorchamps – e três pódios.

SPIRIT OF RACE

Sede: Lugano, Cantão do Ticino (Suíça)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F412 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2020: 3º lugar no ELMS na classe LMGTE

Braço helvético da AF Corse no Endurance, a Spirit of Race, cuja sede administrativa é em Lugano, no Cantão do Ticino, está na ativa desde 2013, com presenças frequentes nas 24h de Le Mans, tendo disputado as últimas temporadas do FIA WEC e alcançado dois pódios em La Sarthe na classe LMGTE-AM. Este ano, vão com inscrição única, proveniente do European Le Mans Series. Venceram recentemente a Le Castellet 240 na categoria LMGTE, graças a uma inteligente tática de economia de combustível.

Ferrari 488 #55 Spirit of Race (Foto: FIA WEC)

DUNCAN RUSSELL CAMERON

26 de agosto de 1971 (49 anos), Liverpool, Inglaterra
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado geral: 28º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

O diletante britânico Duncan Russell Cameron já desponta com uma carreira de mais de uma década envolvido nas mais diversas competições de Grã-Turismo, tendo iniciado a trajetória no British GT e passando não só pelo FIA WEC e 24h de Le Mans como também pelo GT Open, Campeonato Espanhol de Grã-Turismo, Europeu de FIA GT3 e, logicamente, o GT World Challenge Europe, o outrora Blancpain GT Series.

Nascido em Liverpool, o piloto de 49 anos vai para sua quarta aparição nas 24h de Le Mans após o forfait da inscrição feita para a edição de 2019. Há três anos, foi ao pódio como segundo colocado na LMGTE-AM, em parceria com Aaron Scott e Marco Cioci.

AARON SCOTT

6 de março de 1977 (43 anos), Ottershaw, Inglaterra
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 28º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

De longa carreira, iniciada nos karts nos anos 1990, o britânico Aaron Scott, de 43 anos, vai apenas para sua terceira aparição nas 24h de Le Mans. Com experiência até de monopostos, inclusive na tradicional F3 Britânica, ele se dedicou mais aos modelos Grã-Turismo a partir de 2002 – porém se afastando do esporte por três períodos – dois de três anos e outro de cinco. Retornou às pistas em 2015, tendo vencido provas do FIA WEC e ELMS desde então – seu mais recente triunfo foi na Le Castellet 240, prova que deixou ele, Duncan Cameron e Matt Griffin em 3º lugar entre os pilotos na atual temporada europeia.

MATT GRIFFIN

1º de outubro de 1981 (38 anos), Blarney, Irlanda
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 8
Melhor resultado geral: 27º lugar em 2013
Melhor resultado em categoria: 3º lugar na classe LMGTE-AM em 2013

Matt Griffin, irlandês de 38 anos, tem uma estatística curiosa em seu currículo de participações nas 24h de Le Mans: jamais guiou para outro fabricante que não a Ferrari na clássica prova francesa, na qual chega à sua nona participação em 2020. Defendeu as equipes AF Corse, RAM Racing e Clearwater, além – claro – da Spirit of Race. Após quatro anos, repete a parceria com Duncan Russell Cameron e Aaron Scott em La Sarthe. Foi ao pódio da classe LMGTE-AM uma única vez em 2013 e ano passado foi 7º na categoria, correndo na trinca com Matteo Cressoni e o argentino Luis Pérez-Companc.

TEAM PROJECT 1

Sede: Lohne, Oldenburg (Alemanha)
Carro: Porsche 911 RSR
Motor: Porsche M97/80 4 litros Flat 6 aspirado
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 3ª colocada do WEC classe LMGTE-AM
Vitórias: 3

Atual campeão do FIA WEC em pilotos e equipes na divisão LMGTE-AM, o Team Project 1 dobrou a aposta para o Mundial de Endurance e triplicou-a para as 24h de Le Mans. O time dirigido por Axel Funke e que conta, entre os engenheiros, com o experiente Gavin Bickerton-Jones, tem bagagem em diversas categorias – adquirida desde 1994. Neste ano, os pilotos-clientes são Egidio Perfetti e Ben Keating, que indicam e contratam os pilotos que podem escolher, entre eles o brasileiro Felipe Fraga.

A equipe teve dificuldades para definir a tripulação do seu terceiro carro, que chegou à relação dos 60 inscritos na base de desistências de outros competidores. Os franceses Bruno e Bénoît Frétin, antes indicados, tiveram de desistir por motivos alheios à vontade de ambos.

Porsche #56 Team Project 1 (Foto: FIA WEC/Marius Hecker/AdrenalMedia.com)

EGIDIO PERFETTI

5 de junho de 1975 (45 anos), Sorengo, Suíça (naturalizado norueguês)
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
14 provas
2 vitórias
6 pódios
8º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 56 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 31º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Campeão da LMGTE-AM na Super Season 2018/19 – e vencedor das 24h de Le Mans ano passado na categoria, Egidio Perfetti foi o único que restou da tripulação passada para defender o título – tarefa que neste campeonato tem sido bastante difícil, apesar da troca de pilotos. Tanto que em seis provas anteriores à esta, ele foi ao pódio apenas uma única vez com o 3º lugar no COTA, em fevereiro último.

Ah! E se você alguma vez já consumiu um chiclete, uma bala Mentos ou os confeitos Fruitella, saiba que o piloto nascido na Suíça e que corre com bandeira da Noruega é herdeiro do grupo Perfetti Van Melle, 3ª mais importante companhia do ramo confeiteiro, com negócios em 150 países e lucro superior a 2 bilhões de euros anuais.

MATTEO CAIROLI

1º de junho de 1996 (24 anos), Como, Itália
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
23 provas
2 vitórias
9 pódios
8º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 56 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado geral: 34º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 6º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

Rápido, jovem e talentoso, Matteo Cairoli esteve a ponto de cair nas graças da Porsche para o seu programa de pilotos, mas sua carreira entrou em desvio por conta dos reultados irregulares de sua trajetória de três anos no FIA WEC, com apenas duas vitórias na LMGTE-AM e nove pódios em 23 participações. Isso é evidenciado pelos resultados alcançados em Le Mans: somente um 6º posto na estreia na divisão em 2017 e dois abandonos nas corridas seguintes – muito por força de erros dos colegas do que por sua própria culpa. Nesta temporada, faz campanha discreta ao lado de Egidio Perfetti – tendo desta vez o quarto piloto diferente a bordo, após David Kolkmann, David Heinemeier-Hänsson e Laurents Hörr.

LARRY TEN VOORDE

2 de outubro de 1996 (23 anos), Salzbergen, Alemanha (naturalizado holandês)
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
2 provas
1 vitória
2 pódios
7º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 57 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Larry Ten Voorde é alemão de nascimento, mas como tem ascendência holandesa, optou pela dupla nacionalidade e corre com carteira dos Países Baixos – contudo, tendo feito carreira no automobilismo alemão. Com passagens pela Porsche Cup regional e também da Supercup, que fez parte do programa de provas da F1 – e do qual foi campeão na temporada recém-encerrada em Monza, Ten Voorde foi lembrado por Axel Funke em duas oportunidades neste ano como substituto de Felipe Fraga diante dos compromissos do brasileiro em provas da Stock Car até o ano passado.

Larry agarrou bem as chances: foi ao pódio com o 2º posto nas 4h de Xangai e venceu junto a Ben Keating e Jeroen Bleekemolen a disputa das 8h do Bahrein, o que o deixa à frente dos agora colegas de pilotagem Perfetti e Cairoli na classificação do FIA WEC. Será a estreia do piloto de 23 anos em La Sarthe.

Porsche #57 Team Project 1 (Foto: FIA WEC/John Rourke/AdrenalMedia.com)

BEN KEATING

18 de agosto de 1971 (49 anos), Victoria (Texas), EUA
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
6 provas
1 vitória
3 pódios
3º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 81,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado geral: 28º lugar em 2018
Melhor resultado em categoria: 3º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

Empresário do ramo de concessionárias de automóveis, o texano Ben Keating tem uma rede de lojas em seis cidades do seu estado natal, incluindo Tomball, onde reside. Começou como diletante na Viper Racing League e participa das 24h de Le Mans desde 2015, com experiência prévia nas extintas Grand-Am e ALMS além, claro, do IMSA SportsCar Championship. Disputa nessa temporada o FIA WEC e já venceu nas 8h do Bahrein, em parceria com Bleekemolen e Ten Voorde. Ano passado, ganhou com o holandês e Felipe Fraga na classe LMGTE-AM, mas no dia seguinte à disputa, seu Ford GT não passou na vistoria e a Keating Motorsports acabou desclassificada.

FELIPE FRAGA

3 de julho de 1995 (25 anos), Jacundá (Pará), Brasil
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
4 provas
Nenhuma vitória
1 pódio
13º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 24,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: desclassificado em 2019
Melhor resultado em categoria: desclassificado na classe LMGTE-AM em 2019

Campeão brasileiro da Stock Car em 2016, o paraense (radicado no Tocantins) Felipe Fraga abraçou novamente a carreira internacional após a experiência de Fórmula Renault em 2012. Neste ano, além de participações no FIA WEC, o piloto de 25 anos defende a Mercedes no Intercontinental GT Challenge e Blancpain GT World Challenge Europe, certame no qual em 2019 faturou a Silver Cup.

Impressionou em sua estreia nas 24h de Le Mans tendo feito parte do trio que acabou vencendo a prova na LMGTE-AM na pista e posteriormente desclassificado na vistoria. Em quatro provas no Mundial de Endurance na atual temporada, foi ao pódio durante a disputa das 6h de Fuji com o 3º lugar.

JEROEN BLEEKEMOLEN

23 de outubro de 1981 (38 anos), Heemstede, Holanda
Graduação: Platina

Retrospecto no WEC
9 provas
1 vitória
3 pódios
3º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 81,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 14
Melhor resultado geral: 6º lugar em 2011
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMP2 em 2008

Pertencente à uma família de grande tradição no automobilismo da Holanda – o pai, Michael, disputou até uma corrida de F1 nos anos 1970 e o irmão Sebastiaan, também é piloto, Jeroen Bleekemolen é um dos mais experientes pilotos de Turismo e Grã-Turismo dos últimos anos. Chegará este ano à sua 15ª participação seguida nas 24h de Le Mans, no ano de sua primeira temporada completa no FIA WEC, com direito à vitória no Bahrein. Em La Sarthe, foi vencedor junto a Jos Verstappen e Peter Van Merksteijn na classe LMP2 com um Porsche RS Spyder em 2008, além de um 6º posto geral em 2011.

Porsche #89 Team Project 1 (Foto: FIA WEC)

‘STEVE BROOKS’

7 de novembro de 1954 (65 anos), Reims, França
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado geral: 7º lugar em 2001

Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGT2 em 2001 ‘Steve Brooks’ é o pseudônimo com que o francês Philippe Haezebrouck retorna às 24h de Le Mans após sete anos fora. O piloto de 65 anos, especialista desde 2010 em provas de carros históricos, estará na disputa das 24h de Le Mans pela sexta vez e a segunda com Grã-Turismo desde a estreia com um Porsche em 2001. Na ocasião, chegou em sétimo na geral e segundo na LMGT2, junto a Gunnar Jeannette e Romain Dumas.

JULIEN PIGUET

22 de janeiro de 1983 (37 anos), Paris, França
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 5º colocado do FFSA GT4 France com 42 pontos (Silver Cup)

O francês Julien Piguet faz seu debute nas 24h de Le Mans de última hora: o piloto de 37 anos foi chamado pela Dempsey-Racing Proton para substituir Hugo de Sadeleer, que não pôde participar e, posteriormente, acabou como um dos pilotos do Team Project 1 já que foi negada a possibilidade de competir em Le Mans aos compatriotas Bruno e Bénoît Frétin. Diretor de um programa chamado Driving Evolution, no circuito de Magny-Cours, ele defendeu por muito tempo o BMW Team France no FFSA GT, o Campeonato Francês de Grã-Turismo. Nesse ano, guia o modelo Toyota Supra e está em 5º lugar na tabela de pontos. Em 2017, participou do Journée Test como piloto reserva.

ANDREAS LASKARATOS

9 de junho de 1986 (34 anos), Atenas, Grécia
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 14º colocado do ELMS na classe LMP3 com 15 pontos

Primeiro piloto da Grécia em quase 30 anos a disputar as 24h de Le Mans, Andreas Laskaratos completa a tripulação do #89 do Team Project 1 junto a Julien Piguet. De pouca experiência no esporte – apenas quatro anos – começou a carreira no 24h Proto Series e no VdeV Challenge Endurance. Competiu também no Asian Le Mans Series e também esteve no European Le Mans Series. Neste ano, chegou em 3º lugar na prova de Spa-Francorchamps na classe LMP3 correndo junto a Thomas Erdos e Niko Kari no protótipo da Eurointernational.

IRON LYNX

Sede: Cesena, Emilia-Romagna (Itália)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 V8 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2020: 4º lugar no ELMS na classe LMGTE

Com base em Cesena, cidade da região italiana da Emilia Romagna, a equipe Iron Lynx estreia nas 24h de Le Mans em ataque total. A organização criada há pouco mais de um ano – e que disputa o European Le Mans Series, além de outras categorias de Grã-Turismo e monopostos – dará assistência a nada menos que três Ferrari 488 GTE EVO, tendo conquistado com forfaits de outros competidores de ofício uma vaga extra – a Iron Lynx já estava na primeira leva de inscritos do grid de 60 carros com dois bólidos.

Destaque absoluto para o trio “Iron Dames”, as “Damas de Ferro”, formado por Manuela Göstner, Rahel Frey e Michelle Gatting, que marcou presença nas 24h de Le Mans do ano passado e volta a dar as caras em 2020. A iniciativa tem o apoio do comitê feminino de velocidade da FIA, presidido pela lendária piloto francesa de Rally Michele Mouton.

Ferrari #60 Ferrari Iron Lynx (Foto: FIA WEC)

CLAUDIO SCHIAVONI

14 de novembro de 1960 (59 anos), Bolonha, Itália
Graduação: Bronze
P
articipações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 46º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 13º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Aos 59 anos de idade, o italiano Claudio Schiavoni vai disputar neste ano sua segunda edição das 24h de Le Mans. Ano passado, ele contratou os serviços da Kessel Racing e pelo time helvético realizou sua estreia na prova com um 13º lugar na classe LMGTE-AM. Por experiência pregressa, disputou provas do Blancpain GT Sports Club e Michelin Le Mans Cup, além de várias edições das 12h do Golfo. Faz seu segundo ano completo no ELMS e neste ano ocupa o 11º lugar na classificação de pilotos da LMGTE, somando 18 pontos.

SERGIO PIANEZZOLA

28 de julho de 1970 (50 anos), Bassano del Grappa, Itália
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 46º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 13º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Sergio Pianezzola é um piloto com origem no off-road: chegou a disputar em 2005, há uma década e meia atrás, portanto, uma etapa do FIA WRC, o Campeonato Mundial de Rally. Em 2019, conseguiu uma façanha: perto dos 50 anos, atingiu a graduação prata como piloto de competição. Não obstante, levou o bicampeonato de pilotos GT3 do Michelin Le Mans Cup, com uma campanha de quatro vitórias em sete provas na última temporada, em paralelo com a disputa do ELMS. Neste ano, ocupa o 15º lugar da LMGTE, com apenas oito pontos somados.

PAOLO RUBERTI

22 de abril de 1975 (45 anos), Legnago, Itália
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 7
Melhor resultado geral: 19º lugar em 2009
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGT2 em 2008 e 2009

O veloz e experiente Paolo Ruberti regressa à LMGTE-AM este ano após uma fugaz experiência ano passado com o protótipo LMP1 da ByKolles em Le Mans. O italiano de 45 anos faz sua oitava participação em La Sarthe, tendo ido duas vezes ao pódio em 2008 e 2009, com dois segundos lugares na divisão LMGT2. Será o pilar do trio que formará com os compatriotas Schiavoni e Pianezzola.

Ferrari #75 Iron Lynx (Foto: FIA WEC)

RINO MASTRONARDI

14 de novembro de 1969 (50 anos), Montecatini Terme, Itália
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 14º colocado do ELMS na classe LMGTE, com 10 pontos

Nos anos 1990, Rino Mastronardi apareceu no automobilismo dos EUA competindo na extinta Fórmula Barber Dodge e também na então popularíssima Fórmula Atlantic Toyota, numa escuderia chefiada por uma mulher – Nella Rizza di Sardi. De repente, Mastronardi sumiu do mapa… e voltou às pistas em 2008, participando esporadicamente de diversos certames. Recentemente, foi vice-campeão da divisão dos pilotos de graduação bronze no então Blancpain GT Series, hoje GT World Challenge Europe. Aos 50 anos, o italiano de Montecatini Terme, cidade da região da Toscana, finalmente fará sua estreia nas 24h de Le Mans.

MATTEO CRESSONI

28 de outubro de 1984 (35 anos), Mantova, Itália
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 31º lugar em 2015
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2015

O público que acompanha o Endurance há muito tempo deve se lembrar de Matteo Cressoni numa cena marcante: o acidente de Mark Webber na disputa das 6h de São Paulo em 2014. Piloto de aparições esparsas no FIA WEC, o piloto de 35 anos volta a Le Mans para sua terceira participação – ano passado foi 7º colocado na LMGTE-AM, na prova de despedida da Clearwater Racing. Seu melhor resultado foi um quinto posto de categoria na estreia, em 2015, com um carro da AF Corse.

ANDREA PICCINI

12 de dezembro de 1978 (41 anos), Sansepolcro, Itália
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 6º lugar em 2006
Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGT1 em 2006

Em duas edições das 24h de Le Mans nos anos 2000, Andrea Piccini fez parte do seleto grupo de pilotos de fábrica da Aston Martin Racing. Na estreia, impressionou com o vice-campeonato da LMGT1 e o sexto lugar geral. O italiano, hoje com 41 anos, fez excelentes campanhas no FIA GT e também foi muito competitivo na F3000. Passou uma década longe de La Sarthe, voltou ano passado com o 13º posto na LMGTE-AM pela Kessel Racing e será o líder natural do #75 da Iron Lynx na sua quinta participação na clássica prova francesa.

Ferrari #85 Iron Lynx (Foto: FIA WEC)

RAHEL FREY

23 de fevereiro de 1983 (37 anos), Niederbipp, Suíça
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 39º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 9º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Dividir cockpit com outras mulheres não é novidade e problema algum para a suíça Rahel Frey, a mais experiente das pilotos do carro #83. Aos 37 anos, ela teve uma experiênci pregressa nas 24h de Le Mans de 2010, num Ford GT1 que teve ainda as também suíças Cyndie Allemann e Natacha Gachnang a bordo. Desde o ano passado, disputa junto ás colegas do trio “Iron Dames” o ELMS e na última 24h de Le Mans, cumpriram o objetivo de alcançar o top 10 da LMGTE-AM: finalizaram a prova na nona posição.

MICHELLE GATTING

31 de dezembro de 1993 (26 anos), Aarhus, Dinamarca
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 39º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 9º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Contemporânea nos karts de um certo Kevin Magnussen, quando começou a guiar na tenra idade de oito anos, a dinamarquesa Michelle Gatting foi dos micromonopostos rumo à Fórmula Ford local e depois correu de VW Scirocco Cup e também na Porsche Cup alemã. Fez também provas do Danish Touring Car Championship (DTC), consagrando-se a primeira mulher a vencer na categoria. Está no segundo ano completo de ELMS com as parceiras de pilotagem e vai para a segunda disputa nas 24h de Le Mans. Já mostrou que é do ramo.

MANUELA GÖSTNER

19 de maio de 1984 (36 anos), Bolzano, Itália
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 39º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 9º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

A italiana Manuela Göstner é a menos experiente da trinca de mulheres do #83 da Iron Lynx. Sua experiência pregressa vem do GT4 European Series e de provas do Ferrari Challenge em seu país. Aprendeu bastante com Frey e Gatting ano passado na disputa do European Le Mans Series, quando defendiam a Kessel Racing. Em 2020, com dois pódios em três provas, ambos em Paul Ricard, ocupam o 4º lugar no campeonato de pilotos do ELMS na classe LMGTE. Já pensou se abiscoitam um top 3?

LUZICH RACING

Sede: Lugano, Cantão do Ticino (Suíça)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin

A Luzich Racing ganhou o convite automático para a disputa das 24h de Le Mans deste ano face o título conquistado na LMGTE, durante a temporada passada do European Le Mans Series. Mas, durante o inverno europeu, a equipe cessou suas atividades que duraram pouco mais de duas temporadas entre ELMS e International GT Open.

Apesar disso, o nome fantasia de inscrição foi mantido e a operação de pista será toda gerenciada pela italiana AF Corse, que garante o suporte à Ferrari 488 GTE EVO que terá uma decoração “Art Car”. Entre os pilotos do carro #61 estará o experiente brasileiro Oswaldo “Ozz” Negri, há muito tempo radicado nos EUA.

Ferrari #61 Luzich Racing (Foto: FIA WEC)

CÔME LEDOGAR

23 de maio de 1991 (29 anos), Annecy, França
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 35º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Côme Ledogar é um dos mais velozes e competitivos pilotos franceses de Grã-Turismo. De breve carreira nos monopostos, construiu excelente reputação nos carros fechados, tornando-se piloto de fábrica da McLaren e conquistando através dos modelos do lendário construtor inglês o título overall do Blancpain GT Series, hoje GT World Challenge Europe, em 2016.

Vai para sua terceira aparição nas 24h de Le Mans, após a estreia – com abandono – a bordo de um protótipo LMP2 e do 5º posto da classe LMGTE-AM ano passado, defendendo a japonesa Car Guy Racing.

OSWALDO NEGRI

29 de maio de 1964 (56 anos), São Paulo (São Paulo), Brasil
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 14º lugar em 2016
Melhor resultado em categoria: 9º lugar na classe LMP2 em 2016

De excepcional reputação no meio do automobilismo e muito querido pelos fãs e até pelos adversários, Oswaldo Negri terá mais uma oportunidade de desfilar talento na disputa das 24h de Le Mans. O veterano brasileiro, radicado há muitos anos nos EUA – e que na lista oficial de inscritos consta como representante daquele pais, porque provavelmente corre com licença estadunidense – volta à clássica prova francesa após uma boa estreia há quatro anos num protótipo Ligier que foi 9º na LMP2 e décimo-quarto na geral. Com paciência de Buda, Negri fez um bom trabalho de coach e ajudou pilotos diletantes como John Pew e Mark Patterson, além de Francesco Piovanetti, com quem disputou a última temporada do Asian Le Mans Series.

FRANCESCO PIOVANETTI

Data de nascimento não divulgada, Dorado, Porto Rico
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans

Descendente de imigrantes italianos provenientes da Córsega no século XIX e participante do Ferrari Corse Clienti há uma década, o portorriquenho Francesco Piovanetti é o CEO da Arco Capital, companhia global de investimentos com sede em Guaynabo. Com MBA em economia e finanças na Columbia Business School, ele trabalhou também no Deutsche Bank. Apaixonado por carros – Ferrari, em especial – e automobilismo, Francesco estreia nas 24h de Le Mans após esparsas participações no GT Open, IMSA e Asian Le Mans Series.

RED RIVER SPORT

Sede: Lugano, Cantão do Ticino (Suíça)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 11º lugar do FIA WEC na LMGTE-AM

A Red River Sport é uma invenção do experiente piloto britânico Johnny Mowlem para “coach” e desenvolvimento de pilotos diletantes. Em associação com a Spirit of Race, leia-se AF Corse, a equipe com base na Suíça e bandeira britânica vai disputar as 24h de Le Mans pela primeira vez este ano. Inscrita na temporada completa do FIA WEC, é a equipe com pior desempenho da classe LMGTE-AM, tendo terminado quatro vezes em seis provas com um 8º lugar como melhor resultado e apenas 20 pontos marcados na classificação do campeonato.

Ferrari #62 Red River Sport (Foto: FIA WEC/John Rourke/AdrenalMedia)

BONAMY GRIMES

5 de setembro de 1971 (49 anos), Inglaterra
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
6 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
15º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 20 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

O retrospecto do diletante Bonamy Grimes no automobilismo é bastante discreto e ao mesmo tempo efêmero. Sua experiência prévia em provas internacionais antes do FIA WEC e de sua estreia nas 24h de Le Mans se resumia a apenas três provas no Asian Le Mans Series na temporada 2018/19 com um Aston Martin V12 GT3. Como preparação para La Sarthe, esteve na lista de inscritos para as 4h de Spa-Francorchamps do ELMS, mas como sua equipe teria que entrar em Quarentena por conta do Covid-19, decidiram não fazer a prova do Europeu e se concentraram apenas na recente disputa do WEC, onde mais uma vez tiveram performance bem discreta.

JOHNNY MOWLEM

12 de dezembro de 1969 (50 anos), Londres, Inglaterra
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
8 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
15º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 20 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 9
Melhor resultado geral: 11º lugar em 2006

Melhor resultado em categoria: 2º lugar na classe LMGT em 2000 Com três décadas de carreira, iniciada nos monopostos e depois nos modelos Grã-Turismo, começando pela Porsche Cup em meados dos anos 1990, Johnny Mowlem é um dos mais rodados pilotos do plantel das 24h de Le Mans de 2020, tendo tido participações em nove oportunidades anteriores – numa delas, um de seus colegas de equipe foi o brasileiro Christian Fittipaldi, em 2006. Chegou a anunciar recentemente que estaria pondo um fim à sua carreira de competição, mas o antigo vencedor de categorias nas 24h de Daytona e 12h de Sebring voltou atrás na decisão e formou uma equipe onde pudesse trabalhar como coach de pilotos – além de guiar, é claro. Volta a La Sarthe após seis anos fora.

CHARLIE HOLLINGS

23 de outubro de 1981 (38 anos), Otley, Inglaterra
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
6 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
15º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 20 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Outro dos novatos da trinca da Red River Sport na disputa das 24h de Le Mans deste ano, o também britânico Charlie Hollings, de 38 anos, veio do kart, passou discretamente pelos monopostos – foi figurante na F3 inglesa em 2006, no ano da rivalidade entre Mike Conway e Bruno Senna – e passou dois anos após às corridas de longa duração e Grã-Turismo. Deu um tempo na carreira: por duas vezes, ficou longos períodos fora das pistas, retornando somente ano passado para a disputa da temporada bienal do FIA WEC.

JMW MOTORSPORT

Sede: Colchester, Essex (Inglaterra)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2020: 7º lugar no ELMS na classe LMGTE

Vice-campeã da LMGTE-AM na edição passada das 24h de Le Mans, tendo entre os pilotos o brasileiro Rodrigo Baptista, a JMW Motorsport é uma escuderia britânica de bom cartel na prova francesa. Em dez participações, subiu ao pódio duas vezes, venceu na divisão em 2017 e no ELMS faturou dois títulos de escuderias e quatro vices. Neste ano, o time de Jim McWhirter dará oportunidade a dois estreantes e abre suas portas a um veteraníssimo que não quis perder a chance de ampliar seu recorde de presenças em La Sarthe.

Ferrari #66 JWW Motorsport (Foto: FIA WEC)

RICHARD HEISTAND

14 de julho de 1983 (37 anos), Orlando (Flórida), EUA
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans

O estadunidense Richard Heistand assegurou uma vaga direta às 24h de Le Mans por ter sido agraciado com o Bob Akin Award, prèmio da IMSA ao melhor piloto de graduação inferior na série de Endurance disputada na América do Norte. Aos 37 anos, Heistand retomou a carreira de piloto em 2018 após vários anos afastado dos cockpits.

Fez Porsche Supercup, disputou a IMSA na classe GTD via AIM Vasser Sullivan com um modelo Lexus RC-F, vencendo duas provas e terminando em 10º na classificação geral, além de marcar presença no Blancpain GT Series – hoje GT World Challenge Endurance – com um Mercedes-AMG da Strakka Racing. Disputou também este ano as 24h de Daytona com um Lamborghini da GRT Grässer, chegando ao fim da disputa com um modesto 14º lugar na categoria.

JAN MAGNUSSEN

14 de janeiro de 1973 (47 anos), Roskilde, Dinamarca
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 21
Melhor resultado geral: 4º lugar em 2006
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTS em 2004 e na LMGT1 em 2005, 2006 e 2009

Afastado do posto de piloto titular da Corvette Racing, que ocupou de 2004 até o ano passado, num deslumbrante total de dezesseis temporadas, o dinamarquês Jan Magnussen – aquele mesmo apontado por Jackie Stewart como um legítimo sucessor de Ayrton Senna – saiu escorraçado da F1 para ter muito sucesso no Endurance.

Somando as participações com o lendário construtor estadunidense, mais uma prova com o Audi R8 LMS e as quatro provas com a Panoz, Jan chegou a 21 presenças consecutivas em La Sarthe desde 1999 e, para ampliar o recorde, fez de tudo – e quase que o piloto de 47 anos não figura na lista de entradas: ele fechara um acordo com a High Class Racing, uma equipe de seu país, para correr num protótipo LMP2.

Mas a equipe, após ganhar uma vaga de titular mediante a desistência de um dos 62 inscritos anteriormente indicados, fez forfait com o segundo carro e Jan ficaria fora. Só que uma equipe como a JMW Motorsport não pode deixar de prescindir de sua enorme experiência na pista. E, assim, o convite foi feito – e prontamente aceito.

MAXWELL “MAX” ROOT

15 de fevereiro de 1999 (21 anos), San Diego (Califórnia), EUA
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 1º colocado do GT World Challenge America (Amateur Drivers), com 136 pontos

Maxwell “Max” Root é um nome a ser observado na 88ª edição das 24h de Le Mans. A carreira deste jovem estadunidense de 21 anos somente é bastante singular e começou no off-road, em provas de motocross na lendária pista californiana de Glen Helen e também em disputas com UTVs. Até que em 2017, quando enfim completou 18 anos, o garoto chegou às provas de asfalto. E em dois anos, foi vice-campeão do Porsche GT3 Cup Challenge dos EUA. Neste ano, Root disputa em dupla com Fred Poordad, num Porsche, o esvaziado GT World Challenge America.

MR RACING

Sede: Piacenza, Emilia Romagna (Itália)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 8º lugar do FIA WEC na LMGTE-AM

Disputando sua segunda temporada do FIA WEC na classe LMGTE-AM, a MR Racing estará nesta edição das 24h de Le Mans em parceria com a também japonesa Car Guy Racing, que empresta seu nome e prestígio à empreitada – além de aproveitar os pilotos ligados ao time de Takeshi Kimura, já que Motoaki Ishikawa desistiu anteriormente de viajar para a Bélgica, provocando o forfait da equipe nas 6h de Spa-Francorchamps e, para não ter prejuízos, a Car Guy topou fazer a prova em parceria com a AF Corse.

Ferrari #70 MR Racing (Foto: Tim Hearn / AdrenalMedia.com/FIA WEC)

TAKESHI KIMURA

22 de outubro de 1970 (49 anos), Niigataken, Japão
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
Estreante no Mundial de Endurance

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 35º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Proprietário e piloto da Car Guy Racing, Takeshi Kimura alcançou o sonho máximo de disputar uma edição das 24h de Le Mans ano passado – e sua equipe não fez feio, não. Um honroso 5º lugar na classe LMGTE-AM foi um saldo excelente para o time que confiou sua operação à AF Corse na ocasião e aproveitará a oportunidade para fazê-lo de novo. A ausência dos pilotos titulares do carro #70 faz com que Kimura realize também sua estreia oficial numa prova válida pelo FIA WEC, somando pontos no campeonato.

VINCENT ABRIL

1º de março de 1995 (25 anos), Alès, França (naturalizado monegasco)
Graduação: Ouro

Retrospecto do WEC
Estreante no Mundial de Endurance

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 36º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 6º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Expoente da nova safra de pilotos de origem francesa, o naturalizado monegasco Vincent Abril disputa sua segunda 24h de Le Mans, desta vez com Ferrari após a boa estreia ano passado via Proton Competition, quando chegou em 6º lugar na classe LMGTE-AM na parceria com Louis Prette Jr. e Philippe Prette. O piloto de 25 anos tem expertise em provas de Grã-Turismo tendo defendido equipes Bentley e Mercedes no Blancpain GT Series, hoje GT World Challenge Europe, e neste ano está no International GT Open, com a tradicional AF Corse. Abril entrou na trinca do #70 de última hora em substituição a Yuhi Sekiguchi, que preferiu se concentrar em sua temporada no automobilismo japonês.

KEI FRANCESCO COZZOLINO

9 de novembro de 1987 (32 anos), Ichigaya, Japão
Graduação: Prata

Retrospecto do WEC
5 provas
Nenhuma vitória
1 pódio
10º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 43 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 35º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Único remanescente da tripulação titular da MR Racing que sobrou para esta disputa das 24h de Le Mans, o japonês Kei Cozzolino tem mãe italiana e correu naquele país desde os nove anos de idade, quando estreou no kart. Depois de estabelecer, sem sucesso, uma carreira como piloto de monopostos, migrou para as competições de Grã-Turismo com mais sucesso. Fez uma boa estreia em La Sarthe junto a equipe Car Guy Racing e espera poder repetir a dose na prova de 2020.

HUB AUTO RACING

Sede: Neihu District (Taiwan)
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F142 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: Campeã do Asian Le Mans Series na classe GT

Campeã da última temporada do Asian Le Mans Series entre as equipes que disputaram a classe dos modelos Grã-Turismo, a HubAuto Racing sai de Taiwan – a República da China – pela primeira vez para disputar uma edição das 24h de Le Mans. A única equipe oficialmente oriental da competição na LMGTE-AM é também uma das raras participantes clientes da Ferrari que não terá assistência remota da AF Corse – além dela, a JMW Motorsport é uma das equipes da categoria que não tem nenhum contato com a estrutura liderada por Amato Ferrari. É nessa equipe que estreará o brasileiro Marcos Gomes, na mais clássica das provas longas do planeta.

Ferrari #72 Hub Auto Racing (Foto: FIA WEC)

MORRIS CHEN

10 de julho de 1976 (44 anos), Taipei City, Taiwan
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2019/20: Campeão do Asian Le Mans Series na classe GT

Batizado Chen Han Chen, o taiwanês Morris Chen é também o proprietário da estrutura da HubAuto Racing. Ele começou como piloto tardiamente, aos 28 anos, em 2004. E após uma ausência de seis anos do esporte, regressou em 2011 no Asian Touring Car Series, migrando na temporada seguinte ao Asian Le Mans Series. Estruturou a HubAuto Racing e a equipe não só conquistou a taça de campeã do AsLMS em 2019/20, como também fez boas aparições nas provas do Blancpain GT Series, hoje GT World Challenge Europe. O piloto, hoje com 44 anos, faz sua estreia nas 24h de Le Mans.

TOM BLOMQVIST

30 de novembro de 1993 (26 anos), Cambridge, Inglaterra
Graduação: Platina

Estreante nas 24h de Le Mans

Filho do lendário piloto sueco de Rally Stig Blomqvist, Tom Blomqvist tem dupla nacionalidade e correu, em princípio, com licença nórdica, mudando depois para a britânica. Começou carreira de piloto aos 16 anos na Fórmula Renault e em 2010 foi campeão inglês da categoria. Teve relativo destaque na F3 Europeia com o vice-campeonato continental em 2014 e arrumou um contrato para andar de BMW como piloto de fábrica no DTM e em outras categorias como a IMSA, o Blancpain GT Series e até o Asian Le Mans Series, passando também pela Fórmula E – sem muito brilho nesta, a propósito. No WEC, fez quatro provas apenas e dois pódios. Terá a chance da estreia em La Sarthe.

MARCOS GOMES

24 de julho de 1984 (36 anos), São Paulo (São Paulo), Brasil
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2019/20: Campeão do Asian Le Mans Series na classe GT

Campeão da Stock Car Brasil em 2015 e dono de 13 vitórias na principal categoria do automobilismo nacional, Marcos Gomes imita Nelsinho Piquet e se torna o segundo filho de piloto do país a correr nas 24h de Le Mans. Assim como o tricampeão Nelson Piquet correu em La Sarthe duas vezes, Marcos estreia este ano no traçado que viu o pai dele, Paulão Gomes, chegar em 7º na geral na edição de 1978 junto a Marinho Amaral e Alfredo Guaraná Menezes, ambos já falecidos.

Aos 36 anos, Marcos vai construindo uma sólida reputação de piloto internacional com o título do Asian Le Mans Series na última temporada, boas performances no Blancpain GT Asia, agora GT World Challenge Asia e também no European Le Mans Series, tendo faturado as 4h de Spa-Francorchamps em agosto último.

DEMPSEY RACING-PROTON

Sede: Ummendorf, Baden-Wüttemberg (Alemanha)
Carro: Porsche 911 RSR
Motor: Porsche M97/80 4 litros Flat 6 aspirado
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 5º lugar do FIA WEC na classe LMGTE-AM
Vitórias: 11, duas na LMGTE-PRO e nove na LMGTE-AM

A parceria entre o galã de Hollywood – apaixonado por automobilismo – Patrick Dempsey e a equipe alemã Proton Competition segue firme no FIA WEC na atual temporada e mais uma vez estará presente nas 24h de Le Mans. Principal equipe cliente da Porsche no Mundial de Endurance, o time se reestruturou para o campeonato 2019/20, perdeu peças importantes e conseguiu uma salvaguarda importante de “pay drivers” para equilibrar o orçamento em tempos difíceis de Pandemia e Covid-19.

Para a prova de La Sarthe, a organização apresenta-se com três carros sob o nome Dempsey Racing-Proton, dois deles com inscrição fixa do Mundial e diversas novidades em relação às últimas corridas. A equipe espera ter melhor sorte em relação ao ano passado, quando perdeu dois de dos seus bólidos por acidente – um deles nem largou – e chegou apenas em 4º lugar na LMGTE-AM com outro.

Porsche #77 Dempsey-Proton (Foto: FIA WEC/Marius Hecker/AdrenalMedia.com)

CHRISTIAN RIED

24 de fevereiro de 1979 (41 anos), Biberach an der Riss, Alemanha
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
64 provas
10 vitórias
28 pódios
6º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 61,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 10
Melhor resultado geral: 16º lugar em 2011
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

O alemão Christian Ried, mesmo sendo piloto de graduação bronze, é o detentor de uma marca histórica no FIA WEC. Desde a disputa das 12h de Sebring de 2012, é o único que disputou todas as 64 provas já realizadas na trajetória da competição desde sua retomada há oito anos. E tudo faz crer que esse recorde será ampliado e tão cedo, superado.

Ried é também sócio e dono da estrutura da Proton Competition, cofundada por seu pai Gerold, igualmente piloto no passado e por Michael Ried, que comanda a estrutura de pista. Christian também faz as vezes de Team Manager e Diretor Técnico. Em suma: todas as decisões de estratégia e acerto de carros passam por ele. Neste ano, o piloto disputa sua 11ª 24h de Le Mans, tendo vencido na LMGTE-AM em 2018 e conquistado ainda mais um pódio.

RICCARDO PERA

4 de julho de 1999 (21 anos), Lucca, Itália
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
8 provas
1 vitória
3 pódios
6º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 61,5 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Jovem italiano de 21 anos apenas, Riccardo Pera veio da Porsche Carrera Cup de seu país direto para as provas de Endurance, após o vice-campeonato conquistado há três anos. Em 2018 e no ano seguinte, dividiu-se entre as provas do ELMS via Ebimotors e do FIA WEC, onde defendeu de maneira esporádica a Dempsey Racing-Proton, ganhando inclusive as 6h de Spa-Francorchamps. Na atual temporada do Mundial de Endurance, voltou de novo ao pódio junto a seus parceiros também na lendária pista belga, com um 2º lugar. Faz este ano sua estreia nas 24h de Le Mans.

MATT CAMPBELL

17 de fevereiro de 1995 (25 anos), Warwick, Austrália
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
14 provas
4 vitórias
6 pódios
6º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 61,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 25º lugar em 2018
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

Campeão da LMGTE-AM em sua estreia nas 24h de Le Mans, o australiano Matt Campbell é tido como uma das grandes apostas da Porsche para o futuro em provas de Grã-Turismo. Veloz e promissor, veio para o Mundial de Endurance com a bagagem do título da Porsche Cup australiana conquistado em 2016. Desde então, sempre teve bons desempenhos tanto no FIA WEC como também em La Sarthe, com a vitória já citada e um top 5 na última edição da clássica prova francesa.

Porsche #88 Dempsey-Proton (Foto: FIA WEC/John Rourke/AdrenalMedia.com)

THOMAS PREINING

21 de julho de 1998 (22 anos), Linz, Áustria
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
10 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
16º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 12,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 38º lugar em 2019
Melhor resultado em categoria: 8º lugar na classe LMGTE-AM em 2019

Campeão da Porsche Cup alemã e 3º colocado da série Internacional em 2018, Thomas Preining foi um piloto de kart com excelente cartel nas mais diferentes modalidades, sempre na categoria Júnior. Levou títulos do Central European Zone, SKUSA, Rotax Max e Rotax Euro Challenge. Mas sua carreira nos monopostos não decolou e ele caiu nas graças da montadora de Weissach. Após meia temporada no FIA WEC ano passado, revezando-se também com ELMS e ADAC GT Cup, o austríaco de 21 anos voltou para disputar grande parte do campeonato 2019/20 pela Dempsey Racing-Proton, mas sem ainda ter subido em nenhum degrauzinho sequer do pódio.

DOMINIQUE “DOM” BASTIEN

25 de novembro de 1945 (74 anos), Roubaix, França (naturalizado estadunidense)
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
Estreante no Mundial de Endurance

Estreante nas 24h de Le Mans

A história de Dominique “Dom” Bastien, naturalizado estadunidense  e que nasceu e cresceu na França, na região de Dunquerque, palco de uma das batalhas que nortearam a II Guerra Mundial, é uma das que ficam para ser contadas ao longo dos tempos.

E por que? Simplesmente ele se torna o estreante mais velho de todos os tempos a disputar uma prova das 24h de Le Mans – e, por tabela, do FIA WEC, o Mundial de Endurance. Se notaram bem a ficha acima, “Dom” Bastien tem 74 anos – e mais 295 dias. E ele assim quebra o recorde de Jack Gerber, sul-africano que figurava nos compêndios como o piloto mais velho da história do evento, com 68 anos e 110 dias.

Azar de Mark Patterson, que perto de fazer 69 anos, terá de esperar um pouco mais…

Bastien, apesar da idade avançada, não é um neófito no automobilismo. Fez a escola de pilotagem de Skip Barber, disputou duas edições das 24h de Nürburgring, esteve presente em eventos do 24h Series organizado pela holandesa Creventic e conhece a pista de Le Mans de um festival Aston Martin realizado como evento suporte há alguns anos.

ADRIEN DE LEENER

10 de julho de 1989 (31 anos), Dallas (Texas), EUA (naturalizado belga)
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
3 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
21º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 4 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Nascido no Texas (EUA), Adrien De Leener tem dupla cidadania e optou pela nacionalidade belga como piloto de competição. Debutou nas provas de Grã-Turismo em 2013 e desde então alterna participações nas mais diferentes modalidades, incluindo o hoje GT World Challenge Europe, o ADAC GT e também o ELMS e FIA WEC, no qual tem três participações na atual temporada, defendendo a Dempsey Racing-Proton, pela qual faz sua estreia nas 24h de Le Mans

Porsche #99 Dempsey-Proton (Foto: FIA WEC)

VUTTIKHORN INTHRAPHUVASAK

14 de novembro de 1974 (45 anos), Tailândia
Graduação: Bronze

Estreante nas 24h de Le Mans

O tailandês de nome mais impronunciável da história das 24h de Le Mans. Pelo visto é como Vuttikhorh Inthraphuvasak quer ficar marcado na memória dos que acompanharão a edição 2020 da clássica prova francesa. Campeão ano passado da classe Pro-Am no Blancpain GT Series Asia com um Porsche, o piloto de 45 anos tem uma trajetória irregular de aparições nas pistas, notadamente no Porsche Carrera Cup Asia, passando pelo ELMS e também pelo Super GT japonês. Estará no lucro se conseguir chegar ao final em sua estreia na pista de La Sarthe.

LUCAS LÉGERET

10 de maio de 2001 (19 anos), Suíça
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 18º colocado no GT World Challenge Europe Endurance (Silver Cup)

O suíço Lucas Légeret ainda não era nascido quando dois dos pilotos do plantel das 24h de Le Mans – Jan Magnussen e Manu Collard – já corriam em La Sarthe. Aos 19 anos, ele faz sua estreia na 88ª edição da maior prova de longa duração do planeta vindo de nada menos que três participações seguidas no ELMS na classe LMP3, com protótipos Norma alinhados pela Duqueine Engineering e Yvan Muller Racing. Neste ano, defende o Team AKKA-ASP em provas do GT World Challenge Europe, no certame de Endurance.

JULIEN ANDLAUER

5 de julho de 1999 (21 anos), Pierre-Bénite, França
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado geral: 25º lugar em 2018
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-AM em 2018

Campeão da Porsche Cup francesa e alemã, Julien Andlauer pintou como fenômeno da marca germânica no Grã-Turismo, mas não correspondeu às expectativas. O jovem piloto de apenas 21 anos foi 6º colocado na última temporada do FIA WEC entre os pilotos da LMGTE-AM. Mas ficou sem assento para o campeonato 2019/20, encontrando abrigo em provas do Nürburgring Endurance Series, GT World Challenge Europe Endurance, 24h Series e ADAC GT Masters. Como é da casa, ou seja, da França, recebeu de última hora o chamado para se juntar a Vuttikhorn Inthapruvasak e Lucas Légeret na pilotagem do #99.

PROTON COMPETITION

Sede: Ummendorf, Baden-Wüttemberg (Alemanha)
Carro: Porsche 911 RSR
Motor: Porsche M97/80 4 litros Flat 6 aspirado
Pneus: Michelin
Em 2020: 2º lugar do ELMS na LMGTE

Braço da Dempsey Racing-Proton, a operação de ELMS da Proton Competition garantiu mais uma vaga para o time de Ummendorf nas 24h de Le Mans e é com esse carro extra que a equipe se apresenta para mais uma disputa na prova francesa. Essa inscrição ano passado chegou em 6º lugar na classe LMGTE-AM com Vincent Abril, Louis Prette Jr. e Philippe Prette. Na edição 2020, o principal piloto é o italiano Michele Beretta.

Porsche #78 Proton Competition (Foto: FIA WEC)

HORST FELBERMAYR, JR.

30 de novembro de 1970 (49 anos), Weis, Áustria
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 24º lugar em 2010
Melhor resultado em categoria: 8º lugar na classe LMGT2 em 2010

Há nove anos ausente da disputa das 24h de Le Mans, o austríaco Horst Felbermayr, Jr. regressa a La Sarthe meses depois da morte do velho Horst Felbermayr – o pai faleceu em 23 de março, aos 75 anos. E justamente na última vez em que o piloto hoje com 49 anos disputou a prova, foi ao lado do pai e do velho amigo da família Christian Ried.

Felbermayr, Jr. tem quatro participações na prova francesa, sempre com performances discretas. Terminou somente uma delas – em 2010, foi 24º colocado geral e oitavo na LMGT2, junto ao pai e ao eslovaco Miro Konôpka, num Porsche.

MICHELE BERETTA

22 de outubro de 1994 (25 anos), Ello, Itália
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 1º colocado do ELMS na classe LMGTE com 56 pontos

Líder do European Le Mans Series na LMGTE junto ao “patrão” Christian Ried e ao belga Alessio Picariello, o italiano Michele Beretta faz sua estreia este ano nas 24h de Le Mans após uma série de bons resultados em provas de Grã-Turismo nas últimas quatro temporadas – quase sempre como piloto da marca Lamborghini. Sem a renovação do vínculo com o construtor de Sant’Agata, o rapaz de 25 anos foi selecionado pela Proton Competition e tem feito um trabalho muito bom a bordo do Porsche 911 RSR da equipe germânica. Tanto que foi escolhido para fazer parte da tripulação do #78 na prova de 2020.

MAX VAN SPLUNTEREN

29 de janeiro de 1996 (24 anos), Leiderdorp, Holanda
Graduação: Prata

Estreante nas 24h de Le Mans
Em 2020: 6º colocado do Mobil 1 Porsche Supercup com 77 pontos

Mais um dos muitos novatos inscritos nas 24h de Le Mans de 2020, o holandês Max Van Splunteren começou a carreira nos monopostos passando por Fórmula Ford e holandesa e dinamarquesa, para desaguar a partir de 2013 nos modelos Grã-Turismo. Além de defender a casa de Stuttgart desde então, guiou eventualmente para a Bentley, os Lamborghini Huracán da Attempto Racing e também os R.S. 01 do Renault Sport Trophy. Terminou o campeonato deste ano da Porsche Supercup, ganho pelo compatriota Larry Ten Voorde, como 6º colocado, com 77 pontos e um segundo posto em Silverstone como melhor resultado.

GULF RACING

Sede: Milton Keynes, Buckinghamshire (Inglaterra)
Carro: Porsche 911 RSR
Motor: Porsche M97/80 4 litros Flat 6 aspirado
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 7º lugar do FIA WEC na LMGTE-AM

A Gulf Racing melhorou bem nas últimas duas temporadas do FIA WEC em termos de performance. Normalmente os Porsches do time de Milton Keynes figuravam na rabeira, mas um trabalho de formiguinha fez a escuderia evoluir e no ano passado um razoável 8º lugar nas 24h de Le Mans na classe LMGTE-AM não deixou de ser uma boa recompensa. Nessa temporada do Mundial, até pódio a equipe conquistou – na mais longa corrida até aqui realizada, as 8h do Bahrein. As expectativas para a principal prova do ano, portanto, são as melhores possíveis.

Porsche #86 Gulf Racing (Foto: John Rourke/AdrenalMedia.com/FIAWEC)

MICHAEL WAINWRIGHT

25 de julho de 1973 (47 anos), Worcester, Inglaterra
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
30 provas
Nenhuma vitória
2 pódios
9º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 50 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado geral: 33º lugar em 2016
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2016

Michael Wainwright é um dos sócios administrativos da Gulf Racing e está em sua quarta temporada no Mundial de Endurance como piloto, após uma passagem discreta pelo European Le Mans Series. O inglês de 47 anos tem apenas dois pódios no FIA WEC e um 5º lugar na LMGTE-AM em 2016 como melhor resultado nas 24h de Le Mans. A meta é superar a marca, mas a concorrência terá de deixar brechas. Com 21 outros carros no grid, a tarefa não chega a ser das mais fáceis…

BENJAMIN “BEN” BARKER

23 de abril de 1991 (29 anos), Cambridge, Inglaterra
Graduação: Ouro

Retrospecto no WEC
32 provas
Nenhuma vitória
3 pódios
9º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 50 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 33º lugar em 2016
Melhor resultado em categoria: 5º lugar na classe LMGTE-AM em 2016

Benjamin “Ben” Barker é o principal piloto da Gulf Racing no FIA WEC e nesta edição das 24h de Le Mans. Vai para a sua quinta participação em Le Mans, sempre defendendo na França a equipe de Milton Keynes. É muito rápido, especialmente em qualificação. Veremos se conseguirão consistência e performance para obter bons lugares numa corrida difícil feito as 24h.

ANDREW WATSON

21 de janeiro de 1995 (25 anos), Donaghmore, Inglaterra
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
6 provas
Nenhuma vitória
1 pódio
9º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 50 pontos

Estreante nas 24h de Le Mans

Inglês de 25 anos, Andrew Watson faz nesta 88ª edição das 24h de Le Mans sua primeira aparição na maior prova longa da galáxia. O piloto começou em 2015 nas provas de Grã-Turismo, principalmente no Blancpain GT Series (hoje GT World Challenge Europe), com aparições raras no International GT Open e na série IMSA. Divide-se entre a campanha no WEC com a Gulf Racing e a equipe Garage 59 no GT World Challenge. Na abertura da temporada, foi 2º colocado na categoria Silver Cup na prova disputada em Imola, na Itália.

TF SPORT

Sede: Salfords, Surrey (Inglaterra)
Carro: Aston Martin Vantage AMR
Motor: AMG-Mercedes 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 2º lugar no FIA WEC na LMGTE-AM
Vitórias: 3

Tendo à disposição pela primeira vez o novo Aston Martin Vantage AMR com trem de força AMG-Mercedes, a equipe TF Sport conduzida por Tom Ferrier é a principal vitoriosa da LMGTE-AM desta temporada do Mundial de Endurance. Ganharam três das seis provas disputadas e só não estão à frente na classificação porque o carro #90 quebrou no Bahrein, numa corrida de coeficiente de pontuação maior. A equipe irá para sua quarta presença nas 24h de Le Mans em busca de um pódio fundamental para suas pretensões de conquista de título na divisão.

Aston Martin #90 TF Sport (Foto: FIA WEC/Marius Hecker/AdrenalMedia.com)

SALIH YOLUÇ

22 de agosto de 1985 (35 anos), Istambul, Turquia
Graduação: Bronze
Retrospecto no WEC
14 provas
3 vitórias
8 pódios
2º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 98 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado geral: 35º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 7º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

Primeiro – e por enquanto, único – piloto turco na história do FIA WEC e também das 24h de Le Mans, Salih Yoluç tem mostrado clara evolução a bordo dos carros da TF Sport. Em seu currículo, consta aparições no Blancpain Endurance Series (GT World Challenge Europe Endurance), European Le Mans Series, Michelin Le Mans Cup e International GT Open, sem contar o British GT. Nesse ano, venceu três vezes junto a seus parceiros no Mundial de Endurance, nas provas de Fuji, Xangai e Austin, afora um pódio em Spa.

CHARLIE EASTWOOD

11 de agosto de 1995 (25 anos), Belfast, Irlanda do Norte
Graduação: Prata
Retrospecto no WEC
14 provas
3 vitórias
8 pódios
2º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 98 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado geral: 35º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 7º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

Conterrâneo do antigo piloto de F1 e do Mundial de Endurance (nos tempos do saudoso Grupo C) John Watson, hoje comentarista, Charlie Eastwood teve carreira anterior ao FIA WEC nos monopostos. Foi rival de pilotos brasileiros na Fórmula 4 britânica e, como não emplacou nos carros de rodas descobertas, se encontrou nos difíceis e ariscos modelos da Porsche Cup britânica. Foi campeão ano retrasado com quatro vitórias, cinco poles e dez pódios. Através dessas boas performances, chamou a atenção de Tom Ferrier e foi conduzido à TF Sport. Nesse ano, em paralelo à atividade no FIA WEC, venceu também uma prova do International GT Open disputada em Paul Ricard, na França.

JONATHAN “JOHNNY” ADAM

4 de agosto de 1984 (36 anos), Kirkcaldy, Escócia
Graduação: Platina

Retrospecto no WEC
30 provas
4 vitórias
8 pódios
2º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 98 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 17º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 1º lugar na classe LMGTE-PRO em 2017

Piloto oficial de fábrica da Aston Martin Racing, o escocês Jonathan “Johnny” Adam é o toque de experiência na tripulação da TF Sport nessa edição das 24h de Le Mans. O piloto de 36 anos é muito respeitado e com horas de voo de sobra nas mais diversas categorias de Grã-Turismo, com títulos no British GT e vitória nas 24h de Le Mans junto a Daniel Serra e Darren Turner há três anos, na classe LMGTE-PRO. Adam participa em La Sarthe pela quinta vez. E quer um pódio, novamente.

ASTON MARTIN RACING

Sede: Banbury, Oxfordshire (Inglaterra)
Carro: Aston Martin Vantage AMR
Motor: AMG-Mercedes 4 litros V8 biturbo
Pneus: Michelin
Em 2019/20: 4º lugar do FIA WEC na classe LMGTE-AM
Vitórias: 25

A Aston Martin Racing, em sua versão “oficial”, só que com um cliente alugando a estrutura, é a equipe com o melhor percentual de vitórias no Mundial de Endurance desde 2012. Em 64 corridas, foram 25 vitórias – aproveitamento de quase 40%. Esse percentual caiu um pouco porque na atual temporada o time do carro britânico não viu ainda a quadriculada na frente. Foram quatro pódios somados em seis provas e performances boas entremeadas por resultados frustrantes como em Fuji e Spa-Francorchamps. O cliente Paul Dalla Lana fez uma boa mexida na tripulação da equipe, por força de circunstâncias e isso reforçou o contingente brasileiro nesta edição das 24h de Le Mans.

Aston Martin #98 (Foto: FIA WEC/John Rourke/AdrenalMedia.com

PAUL DALLA LANA

1º de fevereiro de 1966 (54 anos), Vancouver, Canadá
Graduação: Bronze

Retrospecto no WEC
53 provas
16 vitórias
33 pódios
4º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 80,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 7
Melhor resultado geral: 26º lugar em 2014
Melhor resultado em categoria: 6º lugar na LMGTE-AM em 2014

O carismático canadense Paul Dalla Lana é, dentre os gentleman drivers, o de melhor retrospecto na sua passagem pelo FIA WEC. Campeão de pilotos da LMGTE-AM em 2017, ganhou 16 corridas nas 53 provas de que participou, com 33 pódios. Casado com uma brasileira – nascida em Maringá, no Paraná – Paul é empresário do ramo de imóveis comerciais – a Northwest. Além das atividades extrapista com seus negócios, é filantropo: doou milhares de dólares a uma escola pública de saúde sediada em Toronto, que leva seu nome.

Dalla Lana, contudo, ainda persegue um grande resultado nas 24h de Le Mans. Só terminou a corrida duas vezes e seu melhor resultado em sete participações foi um 6º lugar em 2014. Ficou na memória a perda do triunfo quase certo em 2015, quando bateu sozinho na Chicane Ford, a pouquíssimos minutos da quadriculada.

ROSS GUNN

1º de janeiro de 1997 (23 anos), Buckinghamshire, Inglaterra
Graduação: Prata

Retrospecto no WEC
6 provas
Nenhuma vitória
4 pódios
4º colocado na temporada 2019/20 do FIA Endurance Trophy com 80,5 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado geral: 30º lugar em 2017
Melhor resultado em categoria: 4º lugar na classe LMGTE-AM em 2017

Jovem aposta da Aston Martin Racing, o britânico Ross Gunn já tem experiência prévia nas 24h de Le Mans. Mesmo competindo por uma equipe não-oficial, a Beechdean Racing, conquistou junto a Oliver Bryant e Andrew Howard um excelente 4º lugar na classe LMGTE-AM em sua primeira experiência na pista de La Sarthe. No FIA WEC, ajudou a equipe a subir ao pódio quatro vezes nas seis primeiras provas e espera chegar ao pódio pela primeira vez na categoria e também na tradicional corrida francesa.

AUGUSTO FARFUS

3 de setembro de 1983 (37 anos), Curitiba (Paraná), Brasil
Graduação: Platina

Retrospecto no WEC
6 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
24º colocado na temporada do FIA Endurance Trophy com 2 pontos

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado geral: 19º lugar em 2010
Melhor resultado em categoria: 6º lugar na classe LMGT2 em 2010

O excelente e competente brasileiro Augusto Farfus é o reforço da Aston Martin Racing na tripulação do #98 para as corridas finais da temporada do FIA WEC e também nesta 88ª 24h de Le Mans. O “Ninho” entrou no lugar de Darren Turner, impedido de seguir por outros compromissos – e a convite de Paul Dalla Lana, de quem é amigo. Fizeram um pódio em Spa na prova do ELMS, mas na reestreia do paranaense de 37 anos no Mundial, acabaram perdendo tempo por conta de uma rodada.

Farfus, que tem no seu alentado currículo vitórias – duas, aliás – nas 24h de Nürburgring, também nas 24h de Daytona e Dubai e no FIA GT World Cup em Macau, persegue ainda um pódio na principal corrida longa do mundo. Seu melhor resultado em quatro participações anteriores foi o sexto posto na LMGT2, com uma BMW M3 E92. Ano passado, foi 30º colocado geral e nono na LMGTE-PRO, na despedida da curta participação da marca bávara com o modelo M8 GTE.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect