Siga-nos

Lado a Lado

Alonso x Vettel: os anos de Ferrari

Em comum em suas carreiras, Fernando Alonso e Sebastian Vettel tem uma grande e frustrada passagem pela Ferrari. Porém, quem foi menos pior no time italiano?

Vettel 2018 (Foto: Pirelli)

Grande campeão por outro time, contratado a peso de ouro para tirar a Ferrari da fila e levar o time italiano de volta às glórias. Porém, acumulou por anos diversas frustrações – e acabou deixando a famosa Scuderia para tentar a felicidade em outro lugar. Uma história que, de forma gerais, serve para dois importantes pilotos da Fórmula 1: Fernando Alonso e Sebastian Vettel.

Em 2020, o mais novo deles, Vettel, encerrou o seu vinculo com a Ferrari, partindo para uma nova aventura na Aston Martin em 2021. Momento perfeito, então, para comparar as passagens dos dois pilotos trajando vermelho. Quem foi melhor? Ou, talvez, menos pior?

Começando pelo espanhol. Alonso chegou à Ferrari em 2010, já bicampeão e com a missão de substituir o último piloto a levar o time a um título, Kimi Räikkönen. Era considerado o melhor do grid, em um carro que, se não havia tido um bom 2009, parecia evoluir para a temporada seguinte. O começo não poderia ser melhor: vitória logo no primeiro GP, no Bahrein, em uma dobradinha com Felipe Massa.

Alonso em seu primeiro ano de Ferrari, em 2010 (Foto: Ferrari)

O casamento terminou ao final da temporada de 2014. Na prática, o espanhol teve apenas dois grandes anos: o próprio 2010 (quando chegou perto de ser campeão, mas ficou preso atrás da Renault de Vitaly Petrov) e em 2012. Foi vice naquelas duas temporadas, que foram bastante disputadas – e conquistadas justamente por Sebastian Vettel, de Red Bull.

Houve ainda um terceiro vice, em 2013. No entanto, aquele ano foi amplamente dominado por Vettel, com Alonso se contentando em ser apenas o melhor do resto.

A temporada de 2014 foi a último do espanhol na Itália. Se em 2013 a Ferrari parecia distante da Red Bull, em 2014 a Mercedes se aproveitou do novo regulamento de motores híbridos para virar o jogo. A Scuderia era apenas uma sombra do que fora no passado e Alonso, já com 33 anos, resolveu ir em busca de velocidade em outro lugar. Acabou na McLaren, na pior escolha que poderia ter naquele momento, mas esse é um papo para outra hora…

Sebastian Vettel chegou na Ferrari exatamente após a saída de Alonso. Depois dos quatro títulos seguidos, entre 2010 e 2013, o alemão havia perdido a chama que tinha em 2014, com a Red Bull sofrendo com as unidades de potência da Renault e a respiração pesada de Daniel Ricciardo em seu pescoço. Foi para a Ferrari em busca de motivação.

Parecia o casamento perfeito para os italianos, finalmente. A intenção era ter uma evolução consistente, compensando o crescimento inicial da Mercedes, e a presença de um tetracampeão era uma ótima motivação.

Funcionou em um primeiro momento. A Ferrari saiu do quarto lugar no Mundial de Construtores e foi a vice-campeã de 2015 – ainda que a Mercedes, com Lewis Hamilton e Nico Rosberg, continuasse monopolizando a luta pelo título. Vettel conseguiu o melhor que poderia: o terceiro lugar no campeonato.

Vettel em 2016, quando foi quarto colocado no campeonato (Foto: Xavi Bonilla)

O ano de 2016 foi mais difícil, com a Ferrari se perdendo e vendo a Red Bull ressurgir, mas em 2017 e 2018 Vettel se estabeleceu como o grande adversário de Hamilton na luta pelo título. No final, o inglês venceu aqueles campeonatos com certa facilidade, mas o alemão abocanhou dois vices.

As coisas começaram a piorar em 2019. Diferentemente de Alonso, Vettel pela primeira vez se viu verdadeiramente desafiado por um companheiro de equipe na Ferrari: o novato Charles Leclerc. Isso bateu forte para o tetracampeão, que foi apenas quinto no campeonato daquele ano. A temporada de 2020 foi ainda pior: 13º.

Ao sair da Ferrari, também aos 33 anos, Vettel deixou não só todo o gás que tinha em sua juventude, mas até os seus cabelos.

Curiosamente, Fernando Alonso retornará à F1 em 2021, agora pela Alpine, ex-Renault. Os caminhos dos dois devem se cruzar várias vezes pelo ano, enquanto tentam, ainda, esquecer os fantasmas da Ferrari. Quem será que se sairá melhor?

Alonso x Vettel na Ferrari em números

Fernando Alonso

Alonso com a Ferrari F138, de 2013 (Foto: Creative Commons / Morio)

Ano de estreia na Ferrari: 2010
Idade ao estrear: 28
Temporadas pela Ferrari: 5
Melhor resultado no Mundial de Pilotos: vice-campeão (x3)
Pior resultado no Mundial de Pilotos: 6º, em 2014
GPs pela Ferrari: 96
Vitórias: 11
Pontos: 1.190
Média de pontos por GP: 12,39

Sebastian Vettel

Sebastian Vettel
Sebastian Vettel testando a SF1000, de 2020 (Foto: Ferrari)

Ano de estreia na Ferrari: 2015
Idade ao estrear: 27
Temporadas pela Ferrari: 6
Melhor resultado no Mundial de Pilotos: vice-campeão (x2)
Pior resultado no Mundial de Pilotos: 13º, em 2020
GPs pela Ferrari: 119
Vitórias: 14
Pontos: 1.400
Média de pontos por GP: 11,76

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect