Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP da Espanha 2020

Uma corrida chata. Quer dizer: exatamente aquilo que se espera da corrida na Catalunha todos os anos e que tão constantemente a pista e Fórmula 1 entregam. Ao menos, Lewis Hamilton e Max Verstappen mostraram novamente como são bons

Lewis Hamilton venceu mais uma e se aproximou do recorde absoluto de Michael Schumacher (Foto: Mercedes)

Entra ano, sai ano e o GP da Espanha segue como um dos mais enfadonhos do calendário da Fórmula 1. Pouco há a fazer, todos já sabem o que esperar. Não foi diferente no último domingo. Com um baita destaque, entretanto, a impressionante recuperação da Mercedes.

Após o calor se provar um obstáculo grande demais em Silverstone, Barcelona mostrou história diferente. Mesmo com sol e calor ambiente acima dos 30°C, a Mercedes sobrou e rendeu muito mais que a Red Bull. Ou melhor: Lewis Hamilton fez isso. Pelo domínio absoluto, levou a maior nota da semana.

A pior nota coube a Romain Grosjean, que mais uma vez irritou alguém, rodou e terminou lá atrás. Barba, cabelo e bigode.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Lewis Hamilton, GP da Espanha 2020, Mercedes,
Hamilton na Catalunha, onde voltou a vencer (Foto: Reprodução/Twitter/@MercedesAMGF1)

1º) Lewis Hamilton – 9.5 – É difícil imaginar Hamilton longe das vitórias por duas corridas seguidas na temporada 2020 da Fórmula 1. Após uma corrida que se encaixou perfeitamente nos piores cenários para a Mercedes, controlou uma corrida com o mesmo calor que serviu de pesadelo na semana anterior. Mais uma daquelas atuações de galar que, de tão comuns, nem damos mais atenção.

2º) Max Verstappen – 8.5 – Depois de Toto Wolff colocar a Red Bull como favorita, ficou claro muito rapidamente que a realidade era outra. A Mercedes era, sim, bem superior. Assim, o fato de Verstappen segurar Bottas durante toda a corrida foi impressionante.

3º) Valtteri Bottas – 5.5 – Quando a exigência é tão alta, as notas tendem a cair mesmo com um pódio. Bottas tinha carro muito melhor que Verstappen e falava em assumir a ponta na largada, mas caiu várias posições de nunca se aproximou de verdade do bólido rubro-taurino e duma dobradinha.

Sebastian Vettel fez um único pit-stop em uma estratégia ousada. Deu bem certo (Foto: Ferrari)

4º) Lance Stroll – 7.0 – O canadense recebeu a bandeirada ligeiramente atrás do companheiro, mas, com a punição de Pérez, ficou com o quarto lugar e se recuperou após um par de atuações bem criticáveis na Inglaterra. O grande momento na corrida foi a largada, realmente boa. Stroll é o quinto colocado do campeonato, no momento.

5º) Sergio Pérez – 7.0 – Após duas semanas de ausência, o mexicano voltou ao grid e fez um fim de semana bastante positivo, no geral. Deveria ter terminado no quarto lugar, mas uma punição bastante estranha empurrou um espaço para trás. Tudo bem, a Racing Point terminou o fim de semana em alta conta.

6º) Carlos Sainz – 7.0 – Nenhum problema no pit-stop! Depois de uma sequência indigesta, Sainz tirou tudo que tinha nas mãos e levou a McLaren até uma briga com a Racing Point que parecia pouco provável dada a diferença nos ritmos. Melhor fim de semana dele no ano.

7º) Sebastian Vettel – 7.5 – Nada de Leclerc, tudo de confusão com a Ferrari e um carro deficitário em praticamente tudo que não seja a capacidade de gastar pouco pneu. Foi nisso que o tetracampeão se garantiu, buscando o sétimo posto após stint de 36 voltas de pneus macios. Nada mal.

8º) Alexander Albon – 5.0 – Aqui está o que Albon precisava fazer melhor nas próximas etapas: aprender a classificar, aprender a poupar pneus. Ninguém espera que o tailandês desafie Verstappen, mas não dá para viver de festival de ultrapassagens toda semana. Desta vez, entre pneus gastos, uso do composto duro e muitas paradas, terminou atrás de duas Racing Point,uma McLaren e uma Ferrari!

9º) Pierre Gasly – 7.0 – Dos melhores da temporada até agora em puro nível de pilotagem, como você certamente já leu por aqui antes. Segue sendo verdade, após furar mais um pouco as ligeiramente superiores Renault e McLaren para encaixar dois pontos mais. Como classifica bem, o francês.

10º) Lando Norris – 5.5 – Até mesmo o jovem piloto inglês afirmou que não conseguiu tirar todo o bom ritmo do carro por ter ficado preso numa longa fila durante a corrida. Tudo bem, a temporada que faz até aqui faz com que Norris mereça esse passe, mas o carro era melhor que um ponto.

A Renault vinha de corridas fortes em Silverstone, mas afundou em Barcelona (Foto: Renault)

11º) Daniel Ricciardo – 5.5 – Justo dizer que a Renault prefere pistas mais rápidas, como Silverstone. O fim de semana foi inteiramente deficitário e terminou sem pontos de forma mais que justa. O carro amarelo é melhor que em 2019, mas precisa ter uma personalidade mais branda.

12º) Daniil Kvyat – 5.5 – Nem seria justo dizer que Kvyat ficou abaixo do que se espera: foi Gasly quem ficou acima. O russo desafiou quem era possível nos seus entornos, venceu alguns e perdeu para outros. O 12º parece correto para o que foi a prova da Catalunha, bem mediano.

13º) Esteban Ocon – 5.0 – A batida do treino livre deixou o carro do francês bem desalinhado para a classificação. Sem tanto o que tirar para corrida, Ocon foi o lanterna do pelotão intermediário e quem rendeu mesmo mesmo.

14º) Kimi Räikkönen – 6.5 – A melhor atuação do campeão de 2007 na temporada 2020, sem nem comparação. Räikkönen foi muito a superior ao companheiro em absolutamente todos os momentos e sobrou no pelotão da ‘F1 C’. Bom para ele.

15º) Kevin Magnussen – 5.5 – Ao menos dessa vez, Magnussen não tomou pancada ou abalroou alguém. Passou sumido, mas sempre muito melhor que o companheiro. As chances de pontuação serão realmente apenas quando a corrida mostrar sobressaltos que permitam ousadias estratégicas.

A corrida em Barcelona não foi exatamente emocionante. Na foto, Carlos Sainz (Foto: McLaren)

16º) Antonio Giovinazzi – 4.5 – A temporada do italiano é seguramente melhor que a anterior e dá para argumentar que melhor que a do companheiro campeão mundial, ainda que não seja grande coisa. Mas o GP da Espanha foi de enormes dificuldades e sumiço completo.

17º) George Russell – 4.5 – A Williams não conseguiu mostrar nada em Barcelona e, desta forma, Russell teve a participação limitada a superar o rival e quem fosse bastante abaixo da crítica: foi o que aconteceu. Os primeiros pontos segue, um sonho.

18º) Nicholas Latifi – 4.0 – Mais uma prova atrás de Russell e sem muitas ferramentas para competir. Pelo menos fugiu de erros.

19º) Romain Grosjean – 3.5 – Reclamação de rivais – Räikkönen, no caso -, rodada e fim da fila. Somente mais um fim de semana normal para o francês.

20º) Charles Leclerc – 5.5 – É justo dizer que Leclerc vinha numa sequência de excelente pilotagem ao tirar tudo – e até mais – do que a Ferrari podia oferecer, mas não foi o que aconteceu em Barcelona. Deixou a insatisfação pública ainda no sábado e não conseguiu tirar mais que isso no domingo. Ainda teve de abandonar com problema eletrônico que apagou o motor italiano.

A largada do GP da Espanha de 2020 (Foto: Twitter/Red Bull Racing)

GP da Espanha – 4.0 – A pior corrida da temporada até agora. A única coisa que dá para realmente tirar dessa prova é que a Mercedes sabe como se livrar de problemas graves com mais competência que qualquer outra equipe nestes tempos.

Melhores GPs – GP da Áustria e GP dos 70 Anos – 8.5
Pior GP – GP da Espanha – 4.0
Média da temporada – 6.6

1°) Lewis Hamilton – 8.8
2°) Max Verstappen – 8.1
3°) Nico Hülkenberg – 7.0
4°) Pierre Gasly – 6.9
5°) Lando Norris – 6.7
6°) Sergio Pérez – 6.6
6°) Valtteri Bottas – 6.6
8°) Alexander Albon – 6.4
8°) Carlos Sainz Jr. – 6.4
10°) Daniel Ricciardo – 6.3
11°) Esteban Ocon – 6.1
11°) Charles Leclerc – 6.1
11°) Lance Stroll – 6.1
14°) Daniil Kvyat – 5.9
15°) George Russell – 5.3
15°) Sebastian Vettel – 5.3
17°) Kevin Magnussen – 5.2
18°) Romain Grosjean – 5.0
19°) Kimi Räikkönen – 4.8
20°) Antonio Giovinazzi – 4.5
21°) Nicholas Latifi – 4.2

*Com Gabriel Curty e Vitor Fazio

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect