Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP da Inglaterra 2020

Sem tantas emoções por dezenas de voltas, o GP da Inglaterra esquentou mesmo nas voltas finais com os pneus murchos pelo caminho

A vitória da Lewis Hamilton com três pneus (Foto: AFP)

O GP da Inglaterra se encaminhava para ser uma das corridas mais modorrentas dos últimos tempos até que as três últimas voltas transformaram aquele carrossel numa insanidade completa. No fim, são esses momentos que serão lembrados. O momento do campeonato é Lewis Hamilton cruzando a linha com três pneus e, por isso, é dele a maior nota do dia: 9.5.

E, vejam vocês, a segunda maior nota foi de um piloto da Ferrari: Charles Leclerc e seu 9 por levar o carro vermelho ao segundo pódio do ano. Enquanto isso, a terceira posição do dia já ficou num empate entre Max Verstappen e Pierre Gasly, ambos nota 8.5.

E a pior nota? Bom, já começa a ser chover no molhado, mas é Kimi Räikkönen: 3.5. A temporada, que promete ser a derradeira do campeonato na F1, é cada vez mais melancólica.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Lewis Hamilton venceu o GP da Inglaterra de 2020 (Foto: AFP)

1°) Lewis Hamilton – 9.5 – Quase, quase soltamos a nota máxima para Hamilton. A última volta com apenas três pneus foi daquelas para entrar para a história, uma aula de pilotagem, de arrojo, de categoria. Mais uma grande vitória para o piloto que já pode ser chamado de virtual heptacampeão. Só fica o adendo para uma largada ruim e pelo fato de não ter tido uma briga direta pela vitória, mas foi quase dez, sim.

2°) Max Verstappen – 8.5 – Max é um piloto absolutamente fora da curva. O segundo lugar já é um grande resultado, mas talvez o maior feito tenha sido o ritmo que conseguiu impor durante a corrida. O holandês ficou consideravelmente perto das Mercedes em um fim de semana que a Red Bull era bastante inferior. Grande fase.

3°) Charles Leclerc – 9.0 – Um pódio com a Ferrari 2020: espetacular. Dois pódios com a Ferrari 2020: espetacular ao quadrado. Leclerc pouco apareceu no GP da Inglaterra, mas a performance foi sublime. O monegasco voltou a viver um dos melhores dias da carreira e, de quebra, venceu Sebastian Vettel por larga margem. Resultado incrível.

Lando Norris em Silverstone (Foto: McLaren)

4°) Daniel Ricciardo – 8.0 – Quase saiu o primeiro pódio de Ricciardo pela Renault, hein? Bela corrida, ritmo forte, realmente uma ótima performance do australiano. Ia perder o duelo com Carlos Sainz se o pneu do adversário não tivesse estourado, mas foi muito bem, de todo modo.

5°) Lando Norris – 7.5 – O jovem da McLaren voltou ao caminho dos pontos grandes. Não aguentou na disputa com Ricciardo, mas segurou Esteban Ocon ali no final. Andou pior que Sainz na maior parte da corrida, mas é um belo resultado, não tem como dizer o contrário.

6°) Esteban Ocon – 7.5 – É possível dizer que Ocon finalmente fez sua estreia em 2020 numa corrida. Tirando a classificação chuvosa da Estíria, o francês estava bem apático. Não foi o caso na Inglaterra. Agressivo, ganhou boas posições e teve um ritmo muito parecido com o de Ricciardo. Que bom que voltou, Esteban!

7º) Pierre Gasly – 8.5 – Fortíssimo candidato a piloto do dia, hein? Pierre segue tirando leite de pedra de sua AlphaTauri, mas foi além na Inglaterra. Uma performance agressiva, inspirada, com ótimo ritmo e grandes ultrapassagens, como uma por fora em cima da Ferrari de Vettel. Merecia bem mais que os 12 pontos que aponta a tabela de 2020.

8°) Alexander Albon – 7.0 – Sem culpa na batida com Kevin Magnussen, Albon só não ganha mais porque oitavo de Red Bull é pouco e pela classificação miserável que fez. Mas a corrida foi boa, sim. Bastante aguerrido, foi para o tudo ou nada no stint final e talvez tenha dado suas melhores 15 voltas pela equipe austríaca ali. O tailandês pode ter recuperado o que faltava da confiança. Tomara!

9°) Lance Stroll – 4.0 – Ruim, bastante ruim. A Racing Point era tida como segunda força do final de semana e o canadense passou absolutamente longe disso. Mediano na classificação, não largou bem e andou para trás com gosto na corrida, sendo superado por Ferrari, McLaren, Renault e até AlphaTauri. Um horror.

10°) Sebastian Vettel – 5.5 – Complicado aqui, né? Sim, Vettel tomou um pau de Leclerc, não teve um ritmo legal e ficou atrás de quase todo mundo do pelotão intermediário. Mas a Ferrari continua sendo um horror e, além disso, o alemão merece uma moral pelas últimas duas voltas, segurando Bottas que vinha com pneus novos. Muito bem ali.

O toque entre Kevin Magnussen e Alexander Albon (Foto: Haas)

11°) Valtteri Bottas – 6.0 – É curioso que Bottas parece estar perdendo completamente a capacidade de ultrapassar tendo nas mãos o que talvez seja o maior carro da história da F1. Deveria ter passado Vettel e poderia ter chegado, no mínimo, em nono, mesmo com o estouro do pneu. De resto, fazia um fim de semana bem equilibrado com Hamilton, mas merece outro desconto de nota por não ter tido ousadia diante de uma largada ruim do companheiro.

12°) George Russell – 5.5 – Fez uma corrida interessante de recuperação depois de largar em último, superou as Alfa Romeo e as Haas. Passou para o Q2 mais uma vez, mas de forma irregular, já que desrespeitou amarelas e, por isso, foi punido. Está na hora do promissor inglês marcar um pontinho.

13°) Carlos Sainz Jr. – 7.5 – Sainz fazia uma grande corrida e tinha tudo para chegar em quarto, mas seu pneu estourou. Foi mais um golpe de azar para o espanhol, que faz uma temporada bem melhor do que indica a classificação do campeonato. Destaque aqui também para a largada de Sainz, hein? Espetacular.

14°) Antonio Giovinazzi – 5.5 – Não foi exatamente um péssimo GP da Inglaterra de Giovinazzi. Chegou a andar perto do top-10 e, principalmente, bateu tranquilamente Kimi Räikkönen e fez a Alfa Romeo não parecer um carro tão terrível assim.

15°) Nicholas Latifi – 4.0 – Até que fez uma corrida mediana para se recuperar, mas é complicado, né? Cometeu mais um erro na classificação quando tinha chances de avançar ao Q2. Difícil imaginar que consiga pontuar no ritmo que está.

Nico Hülkenberg nem largou (Foto: Racing Point)

16°) Romain Grosjean – 6.0 – Sim, sabemos que Grosjean ficou atrás das Williams. Sim, também achamos que Grosjean foi bastante duro nas defesas de posição. Mas isso não apaga o fato do rapaz ter conseguido um stint imenso de pneus médios e ter deixado a Haas mais da metade da corrida no top-10, até no top-5 em alguns momentos. O carro da Haas é pior que Grosjean, definitivamente.

17°) Kimi Räikkönen – 3.5 – Kimi já não estava bem desde a segunda metade de 2019, mas vem caprichando nas últimas provas. Segue perdendo com frequência para Giovinazzi, vira e mexe aparece com o carro avariado, enfim, talvez seja o piloto em pior momento na temporada.

NC) Daniil Kvyat – 6.0 – Depois de perder feio de Gasly em mais uma classificação e de largar em 18º por conta de uma punição, o russo vinha muito, muito bem na prova. Empilhando ultrapassagens, estava em 12º quando seu pneu, do nada, furou e soltou do carro. Uma pancada feia ali.

NC) Kevin Magnussen – 5.0 – Sem culpa no toque com Albon, ao menos podia ter evitado montar na zebra daquele jeito. K-Mag fazia uma corrida mediana, sem muitas perspectivas de pontos, mas ao menos na frente das Alfa Romeo e das Williams.

NL) Nico Hülkenberg – 6.0 – É raro um piloto sequer largar, né? Bom, mas mais ainda é um cara chegar para substituir outro piloto e sequer largar. Coisas que só acontecem com um Hülkenberg que vinha se adaptando de maneira bem decente a um totalmente novo carro da Racing Point. Baita chance perdida.

A largada do GP da Inglaterra (Foto: AFP)

GP da Inglaterra – 6.5 – Se a corrida tivesse apenas as últimas três voltas, seria uma das maiores corridas da história. Como teve muito mais que isso, fica ali no degrau médio e com a expectativa que o GP dos 70 Anos, na mesma pista, seja melhor.

Melhor GP – GP da Áustria – 8.5
Pior GP – GP da Hungria – 5.5
Média da temporada – 6.8

1°) Lewis Hamilton – 9.0
2°) Max Verstappen – 7.5
3°) Lando Norris – 7.3
4°) Pierre Gasly – 7.0
5°) Daniel Ricciardo – 6.9
6°) Valtteri Bottas – 6.8
6°) Carlos Sainz – 6.8
8°) Alexander Albon – 6.6
9°) Sergio Pérez – 6.5
10°) Esteban Ocon – 6.0
10°) Nico Hülkenberg – 6.0
12°) Kevin Magnussen – 5.9
13°) Lance Stroll – 5.8
13°) George Russell – 5.8
15°) Daniil Kvyat – 5.6
16°) Charles Leclerc – 5.5
17°) Sebastian Vettel – 5.4
17°) Romain Grosjean – 5.4
18°) Antonio Giovinazzi – 4.8
19°) Kimi Räikkönen – 4.3
20°) Nicholas Latifi – 4.3

*Gabriel Curty e Vitor Fazio

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect