Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP de Eifel 2020

No retorno à Nürburgring, Fórmula 1 não teve grande corrida. Mesmo assim, o GP de Eifel foi histórico pelo recorde de Lewis Hamilton

Recordista, Hamilton recebe capacete de Schumacher (Foto: Mercedes)

Talvez a expectativa para o retorno da Fórmula 1 ao circuito de Nürburgring fosse daquelas grandes corridas memoráveis. E, apesar de bons elementos, não se tratou de algum ápice da emoção esportiva. Mesmo assim, o GP de Eifel terminou com a vitória 91 e o recorde de Lewis Hamilton. É, portanto, um dia memorável na história do Mundial.

Como ninguém se destacou em nível muito maior que o restante do pelotão, os três primeiros colocados da prova acabaram recebendo notas iguais, as maiores do dia. Hamilton, Max Verstappen e Daniel Ricciardo ficaram todos com 8.5, enquanto outros quatros receberam um 8.0.

Já a menor nota do dia coube a Alexander Albon, em momento bastante complicado na temporada e sua passagem pela Red Bull. O tailandês levou somente 2.5 após perder série de posições na corrida e ainda acabar com a prova de Daniil Kvyat com colisão incompreensível.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Hamilton recebe o capacete de Michael Schumacher das mãos do filho Mick (Foto: Mercedes)

1º) Lewis Hamilton – 8.5 – Vamos ser sinceros aqui: a vontade era tascar um 10 para Hamilton pela vitória histórica, o recorde igualado de Michael Schumacher em triunfos na F1 e coisa e tal. Mas, se a gente fizesse isso, desequilibraria a média do ano, com uma nota que não seria justa pelo desempenho em Nürburgring. É que Hamilton, mesmo ganhando, não foi espetacular, perdeu de Bottas na classificação e só foi para a ponta por um erro grosseiro do rival. Depois daquilo, no entanto, foi perfeito, controlando bem a vantagem, relargando bem e segurando Verstappen. É o maior.

2º) Max Verstappen – 8.5 – Ficou um pouco amargo o gosto de ter perdido das duas Mercedes em uma classificação que vinha sendo tão apertada, mas Verstappen teve mais um belíssimo final de semana. O holandês simplesmente foi ao pódio em todas as corridas que não abandonou em 2020, vivo na briga pelo vice com Bottas mesmo sem ter um carro de nível parecido.

3º) Daniel Ricciardo – 8.5 – Finalmente saiu o tão merecido pódio de Ricciardo pela Renault. O australiano vinha batendo na trave nas últimas corridas e parece realmente ter um carro competitivo nas mãos. A equipe, por mais que ainda não seja tão confiável, vai se adaptando a qualquer tipo de pista e isso é muito bom. É bem possível que não tenha sido o último pódio de Daniel antes de ir para a McLaren, mas foi especial por ter sido bem rápido o tempo todo e ter superado Pérez.

Depois de chegar às pressas, Nico Hülkenberg foi oitavo (Foto: Racing Point)

4º) Sergio Pérez – 8.0 – Talvez o pódio de Pérez seja a única coisa que ainda falte na temporada 2020. O mexicano merece bastante um trofeuzinho pela quantidade de vez que tem levado o ótimo carro da Racing Point para a boca do top-3. Tinha boa chance no GP de Eifel, mas o safety-car permitiu que Ricciardo trocasse os pneus desgastados. Ficou no quase de novo.

5º) Carlos Sainz – 6.5 – Foi quase invisível na corrida, mas não quer dizer que isso tenha sido 100% ruim. Levou 10 pontos para a casa depois de muitos azares e de um acidente bizarro na Rússia. O espanhol faz, sim, bom 2020, merece subir na classificação. Faltou um pouco mais de combatividade e uma posição de largada um pouquinho melhor.

6º) Pierre Gasly – 8.0 – Gasly parece que não sabe mais fazer corridas ruins, chatas ou coisa do tipo. Agressivo, combativo e com ótimos resultados, vive um 2020 iluminado. Voltou a se destacar no pelotão intermediário e, hoje, consegue brigar com outras equipes do meio do grid como se tivesse condições iguais. Vem bem acima do que a AlphaTauri poderia sonhar.

7º) Charles Leclerc – 7.5 – Mais um milagre foi operado por Leclerc na classificação, colocando a Ferrari na segunda fila. Mas aí veio a corrida e tudo piorou muito. O monegasco não teve como segurar Gasly, mas ao menos impediu que Hülk tirasse seu sétimo lugar. Pelo equipamento que tem, segue fazendo um belo campeonato.

8º) Nico Hülkenberg – 8.0 – Está cada vez mais claro que Hülk merece ser titular de novo em 2020. O alemão caiu ainda mais de paraquedas no GP de Eifel, deu poucas voltas na classificação, naturalmente largou de último e escalou o pelotão. Foram 12 posições e um oitavo lugar excelente.

9º) Romain Grosjean – 8.0 – Corridão! Não tem nem o que questionar aqui na performance de Grosjean. O melhor resultado da péssima Haas veio através de uma atuação arrojada e corajosa do francês. Romain não foi ao Q2, caiu para último na largada, mas teve um belíssimo ritmo de corrida e conseguiu ainda, nas voltas finais, segurar adversários que tinham pneus mais novos e mais macios, além de estar com um dedo roxo por um teco de brita que voou nele na largada. Grosjean foi muito bem mesmo.

10º) Antonio Giovinazzi – 7.0 – Definitivamente, não é toda hora que Giovinazzi encaixa duas corridas boas em sequência. Como nem tudo é perfeito, apesar de ter bravamente conquistado seu pontinho, deveria ter batido Grosjean, afinal, tem mais carro e tinha pneus melhores. Mas segurou Vettel na unha. Palmas!

Leclerc pontuou bem, mas Vettel ficou fora do top-10 (Foto: Ferrari)

11º) Sebastian Vettel – 3.5 – Que campeonato tenebroso, Vettel. O alemão está perdido: não tem ritmo, não tem resultado, mas vai somando erros. Acabou atrás de uma Haas e uma Alfa Romeo e ainda cometeu uma quase batida em Räikkönen por ter sido otimista além da conta. Não está legal.

12º) Kimi Räikkönen – 3.5 – O resultado em si nem foi horroroso, mas o que foi aquela paulada que acabou com a corrida de Russell? Lembrou bastante Pastor Maldonado com Esteban Gutiérrez. Sorte que não rolou nada mais grave, mas a punição de 10s foi bem justa.

13º) Kevin Magnussen – 4.5 – Muito atrás de Grosjean, Magnussen ainda perdeu posição para o companheiro de equipe no Mundial de Pilotos, algo bem importante na luta por uma vaga em 2021. O dinamarquês não teve uma largada tão especial quanto as últimas, mesmo classificando bem melhor.

14º) Nicholas Latifi – 5.0 – Latifi tem conseguido manter ali uma média 5 só por chegar ao final das corridas e bater alguém que tem uma prova terrível. Foi Kvyat no domingo, mas está tão claro que o canadense é muito pior que os demais…

15º) Daniil Kvyat – 5.0 – Sim, ficaria muito atrás de Gasly de qualquer forma, mas as chances de alguns pontos foram para o ralo após, sim, um erro, mas, especialmente, uma barbeiragem feroz de Albon, que arrancou sua asa dianteira. Difícil…

Lando Norris abandonou o GP de Eifel (Foto: McLaren)

NC) Lando Norris – 7.0 – Vinha sendo sistematicamente pior que Sainz, mas renascia na etapa de Eifel. Classificou bem, bom ritmo, podia até sonhar com um top-5 ou mais, mas aí ficou sem potência. Uma pena, merecia bem mais.

NC) Alexander Albon – 2.5 – Parece seguro dizer que Albon está mais fora do que dentro da Red Bull em 2021. Uma classificação mediana foi seguida por uma péssima corrida. Albon já estava pronto para perder de novo de Gasly quando bateu em Kvyat. Não vive um momento sequer aceitável.

NC) Esteban Ocon – 6.0 – Parece mentira, mas Ocon fazia um stint tão longo e tão bom com os pneus macios da largada que estava entrando em posição de brigar, pelo menos, por top-5. Aí veio a quebra, sem culpa nenhuma. E classificou colado em Ricciardo, não tem como criticar muito além da largada, não.

NC) Valtteri Bottas – 7.5 – Uma pole impecável, uma baita largada, tudo parecia caminhar para uma vitória que atrasaria mais um pouquinho o recorde de Hamilton. É, mas aí Bottas errou, passeou e perdeu a liderança. E depois quebrou, ou seja, ainda viu Verstappen encostar no Mundial de Pilotos. Parecia que viria uma grande performance, mas na hora de tirar um 10…

NC) George Russell – 5.0 – Russell foi vítima total de um Räikkönen sem direção que o arremessou para o alto. De todo modo, não era uma grande etapa para o inglês, mais discreto que o normal na classificação. Segue atrás do primeiro pontinho.

A largada do GP de Eifel de 2020 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

GP de Eifel – 6.5 – É uma corrida para ficar na memória e ser reprisada daqui a alguns anos, porque foi o dia em que Lewis Hamilton alcançou o inalcançável e recebeu o capacete de Michael Schumacher das mãos do filho, Mick. Uma passagem de bastão que acena com a elementar conclusão de que agora é Lewis quem encapa os livros da F1.

Melhor GP – GP da Itália – 9.5
Pior GP – GPs da Espanha e Bélgica – 4.0
Média – 6.5

1°) Lewis Hamilton – 8.4
2°) Max Verstappen – 7.6
3°) Nico Hülkenberg – 7.3
4°) Pierre Gasly – 7.2
5°) Daniel Ricciardo – 7.0
6°) Sergio Pérez – 6.7
7°) Valtteri Bottas – 6.5
7°) Lando Norris – 6.5
9°) Esteban Ocon – 6.3
10°) Carlos Sainz Jr. – 6.1
10°) Charles Leclerc – 6.1
12°) Lance Stroll – 6.0
13°) Daniil Kvyat – 5.9
14°) Alexander Albon – 5.5
15°) Romain Grosjean – 5.2
15°) Kimi Räikkönen – 5.2
17°) Kevin Magnussen – 5.0
18°) Sebastian Vettel – 4.9
18°) George Russell – 4.9
20°) Antonio Giovinazzi – 4.7
21°) Nicholas Latifi – 4.6

*Com Gabriel Curty e Vitor Fazio

Confira todas as notas do Ranking GP na temporada. É aqui.
Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect