Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP de Sakhir 2020

O anel externo da pista barenita estreou na Fórmula 1 com uma daquelas provas caóticas que fazem o público agradecer. E a vitória de um veterano

Sergio Pérez foi ao delírio com a vitória (Foto: Racing Point)

Quando tudo parece indicar o fim da linha para Sergio Pérez na Fórmula 1, com o mexicano falando até em aposentadoria, o destino atacou. O GP de Sakhir ofereceu um roteiro épico, uma odisseia digna de Homero, para que o piloto colocasse o hino do México a tocar no alto do pódio após um jejum de 50 anos. Demorou mais de uma década, mas Pérez é um vencedor de corridas na Fórmula 1.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Confira todas as edições da temporada 2020 do Ranking GP.

Quando se fala em contornos dramáticos não é apenas por contar com uma trapalhada da Mercedes, mas por ter caído para a última colocação na largada. O mexicano foi vítima de um erro de Charles Leclerc que ainda tirou Max Verstappen da corrida. Com uma exibição invejável, voltou para a briga e contou com um quê de sorte também. Pelo dia memorável, recebeu nota máxima.

Já a menor nota ficou com Valtteri Bottas. O finlandês foi superado por George Russell constatemente durante a prova em mais uma demonstração de fraqueza ampla para quem tem carros como o da Mercedes.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Sergio Pérez comemorado pela equipe (Foto: Racing Point)

1º) Sergio Pérez – 10 – Foi um pecado não ter completado o GP do Bahrein, largado pelo motor nas voltas finais, mas tudo isso ficou completamente para trás. Checo conquistou a primeira vitória da carreira de forma brilhante, saindo de último, após tomar uma paulada de Leclerc na largada, empilhando lindas manobras e um ritmo muito bom. A tática e uma pitada de sorte encaixaram também, ou seja, tudo perfeito. Estava na hora!

2º) Esteban Ocon – 9.0 – Era disso que precisava o Ocon! Em um ano bem apático, o francês ressurgiu com uma atuação colossal em Sakhir. Cuidou dos pneus com extrema habilidade, encaixou a estratégia e se defendeu de carros mais rápidos. Muito maduro, muito merecido.

3º) Lance Stroll – 8.0 – Aqui temos um cenário meio parecido com o de Monza. De novo, Stroll vai a um excelente pódio. De novo, não é tão excelente quanto poderia ter sido. É que o canadense errou quando atacado por Pérez e ali perdeu a corrida. Ainda, deveria ter passado Ocon, já que tinha um carro mais veloz, mas não conseguiu e acabou com os pneus gastos, ao menos se segurando em terceiro.

Esteban Ocon foi ao primeiro pódio na Fórmula 1 (Foto: Renault)

4º) Carlos Sainz – 8.0 – Sainz é um pilotaço e vive uma fase muito boa. De novo, fez boas manobras, foi agressivo, mas saiu com gosto de que poderia ter sido melhor. É que o espanhol abre uma turma que errou na estratégia e foi superada pelo top-3 por isso. De todo modo, mais uma vez brilhou.

5º) Daniel Ricciardo – 6.5 – De novo, não foi uma atuação das mais brilhantes de Ricciardo, que saiu bastante incomodado com a tática da Renault. Basicamente, a mesma coisa que Sainz, mas atrás e sem a mesma agressividade do espanhol.

6º) Alexander Albon – 4.5 – Pode parecer um resultado mediano, mas foi muito, muito ruim. É que Albon foi o único dos líderes a relargar no fim de pneus macios e, de Red Bull, tinha obrigação de sair atropelando todo mundo e, quem sabe, até de vencer a corrida. Como vemos, passou bem longe disso.

7º) Daniil Kvyat – 7.5 – Foi um final de semana em que o russo realmente foi melhor que Gasly. Classificou na frente, teve ritmo de corrida um pouco melhor, saiu com os pontos. Entra na mesma de Sainz, Ricciardo e do próprio Gasly: erraram a estratégia.

8º) Valtteri Bottas – 2.5 – A regularidade das notas de Bottas aqui nas últimas semanas tem impressionado. Pena que são todas horríveis. Uma atuação indefensável, inacreditável, impossível de se explicar. Passou vergonha, foi massacrado por Russell na primeira corrida do garoto na Mercedes e fechou de forma melancólica em oitavo. Não, os pneus gastos não podem justificar o resultado e tantos erros cometidos desde a largada.

9º) George Russell – 9.5 – Gigante, enorme, histórico. O que Russell fez em Sakhir foi um show, a melhor estreia que poderia ter tido. O resultado foi consequência de uma série de raríssimas trapalhadas da Mercedes, mas em nada apaga sua atuação. O inglês provou do que é capaz, agora é não se abalar que pode fazer coisas bem relevantes até com a Williams.

10º) Lando Norris – 6.0 – O começo foi show, da última fila ao décimo lugar, mas depois parou. Lando não tem conseguido sobrar muito nas disputas diretas, mas continua fazendo seus pontinhos. Foi ok.

George Russell fez grande corrida (Foto: Mercedes)

11º) Pierre Gasly – 5.5 – Uma rara corrida apática de Gasly em 2020. Não foi tão bem na classificação, acabando com um jogo novo de pneus, mas na prova estava cercando Kvyat até um pit-stop lento da AlphaTauri. Não se recuperou depois e acabou fora dos pontos.

12º) Sebastian Vettel – 5.0 – Era uma corrida absolutamente ingrata para a Ferrari, sabemos, mas Vettel não foi nada bem. A comparação que temos é Leclerc e a classificação do alemão foi bem pior que a do monegasco. Na prova, não fez muita coisa, não.

13º) Antonio Giovinazzi – 5.5 – A gente segue com pilotos bem prejudicados pela falta de potência do motor Ferrari. Giovinazzi teve um dia decente, seria injusto querer pontos numa pista tão de alta. Venceu Kimi com folgas na classificação, bateu também na corrida.

14º) Kimi Räikkönen – 4.5 – Outro que estamos basicamente comparando com o companheiro de equipe. Mas também vale o destaque: rodou sozinho na largada e deu sorte que estava já em último porque poderia ter sido um estrago.

15º) Kevin Magnussen – 5.5 – Entregou aquilo que a Haas poderia oferecer em Salhir: quase nada. Mas é isso, não cometeu erro, não fez nada de errado, não podemos pegar pesado.

Pietro Fittipaldi teve sua primeira corrida na F1 (Foto: Haas)

16º) Jack Aitken – 5.5 – Vamos passar um paninho aqui para a batida dele porque era estreia e teve um ritmo bem digno com a Williams. E também o cara salvou a corrida – Russell discorda – com um safety-car heroico que embolou tudo.

17º) Pietro Fittipaldi – 5.0 – Ainda que tenha ido relativamente pior que Magnussen, Pietro fez uma estreia muito digna. O brasileiro teve o ritmo possível com a limitadíssima Haas, não cometeu grandes erros, fez tudo direitinho. Deve melhorar em Abu Dhabi, com condições melhores.

NC) Nicholas Latifi – 6.0 – Latifi estava liderando o pelotão dos péssimos carros e inclusive estava disputando com Vettel. Era uma prova decente do canadense, aproveitando que a Williams, teoricamente, não era um horror em Sakhir. Pena o abandono com problemas.

NC) Max Verstappen – 6.5 – Sem culpa no abandono, foi coletado por Leclerc. Fez uma classificação muito boa e quase arrancou a pole, acabou preso atrás de Bottas na largada, aquilo gerou um efeito dominó que culminou com a ida ao muro no toque de Charles em Pérez. Saiu bem irritado porque sabe que poderia muito bem ter vencido.

NC) Charles Leclerc – 3.5 – Não é exagero dizer que Leclerc teve um dos melhores desempenhos em classificação do ano e um dos piores em corrida, já que tirou Verstappen da prova e quase fez o mesmo com Pérez, além de ter acabado com a própria prova. Como a corrida tem bem mais peso que a classificação, fica com uma nota baixa.

A largada do GP de Sakhir (Foto: Red Bull Content Pool)

GP de Sakhir – 9.0 – Obrigado, anel externo! A penúltima corrida da temporada foi daquelas que o público guarda na memória por muito, muito tempo. A chegada de George Russell, a vitória de Sergio Pérez, o hino mexicano, os pódios de Esteban Ocon e Lance Stroll. Corrida para não esquecer.

Melhor GP – GP da Itália – 9.5
Pior GP – GPs da Espanha e Bélgica – 4.0
Média – 6.8

Média dos pilotos após o GP de Sakhir

1°) Lewis Hamilton – 8.6
2°) Max Verstappen – 7.4
2°) Sergio Pérez – 7.4
4°) Nico Hülkenberg – 7.3
5°) Pierre Gasly – 7.1
6°) Daniel Ricciardo – 6.8
7°) Carlos Sainz Jr. – 6.7
8°) Lando Norris – 6.5
9°) Esteban Ocon – 6.4
10°) Charles Leclerc – 6.3
11°) Valtteri Bottas – 5.9
11°) Daniil Kvyat – 5.9
13°) Lance Stroll – 5.6
14°) Jack Aitken – 5.5
15°) Kimi Räikkönen – 5.3
15°) Alexander Albon – 5.3
17°) Sebastian Vettel – 5.2
17°) George Russell – 5.2
19°) Pietro Fittipaldi – 5.0
19°) Romain Grosjean – 5.0
21°) Kevin Magnussen – 4.9
21°) Antonio Giovinazzi – 4.9
23°) Nicholas Latifi – 4.5

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect