Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP do Bahrein

Mais uma vitória de Lewis Hamilton em 2020. Essa no GP do Bahrein, porém, marcada por uma cena que nada tem a ver com o piloto ou a vitória

A célula de sobrevivência da Haas do lado errado do guard-rail (Foto: AFP)

Por via de regra, o GP do Bahrein oferece boas corridas para o Mundial de Fórmula 1 ano após ano. Mas a edição de 2020 não será lembrada pela qualidade dos combates na pista, pela emoção ou por mais uma vitória de Lewis Hamilton. Será lembrada pelo brutal acidente de Romain Grosjean que por uma enorme sorte não rendeu lesões mais graves que algumas queimaduras nas mãos e tornozelos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Confira todas as edições da temporada 2020 do Ranking GP.

A maior nota do fim de semana foi mesmo a Hamilton. Após dominar os treinos, marcar a pole 98 da carreira e comandar a corrida em jamais correr riscos, o heptacampeão mostra uma vez mais como tem ares de imbatível neste ano.

A menor nota coube ao companheiro de Grosjean, Kevin Magnussen, num fim de semana dos mais esquecíveis da temporada. Totalmente apagado, parece contar os minutos para o ano acabar. O que resta, realmente, é a gratidão com o fato de Grosjean deixar a bola de fogo na qual estava após o acidente da largada, e isso saudável e quase pronto para a próxima.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Lewis Hamilton recebeu a bandeirada para festa da Mercedes (Foto: Mercedes)

1º) Lewis Hamilton – 9.0 – A vitória no Bahrein foi daquelas mais clássicas de Hamilton: pole, largada sólida, triunfo dominante. Ainda que Verstappen tenha ensaiado pressionar em alguns momentos da corrida, não foi nem sombra de Lewis e do ritmo imposto pela Mercedes.

2º) Max Verstappen – 8.5 – Era uma corrida pouco favorável para a Red Bull, especialmente pela necessidade de um motor potente, mas Verstappen foi novamente muito bem. Seguro nas duas largadas, o holandês até chegou a ameaçar Hamilton, mas o que importa é que reanimou a briga pelo vice.

3º) Alexander Albon – 7.5 – A melhor corrida de Albon em muito tempo. Não foi nada de espetacular, não foi um pódio brilhante, mas é taça. O tailandês sofreu com Verstappen, com Pérez, mas aproveitou o problema do mexicano no motor e agarrou a chance. Tem tentado responder na reta final do ano do contrato.

Lando Norris terminou na quarta colocação (Foto: McLaren)

4º) Lando Norris – 7.5 – Falando em aproveitar oportunidades, Norris tem se firmado assim em 2020. Menos brilhante que Sainz, o inglês vai surgindo com as brechas e chegando na frente. No Bahrein, a bandeira vermelha de Grosjean foi providencial, já que o piloto apareceu na frente de Ocon e Gasly na cronometragem e, assim, levou a melhor contra os dois pelo resto da prova. Tocada bem consistente de novo.

5º) Carlos Sainz – 8.5 – Assim como na Turquia, uma atuação de gala de Sainz, que rendeu mais um top-5 ao espanhol. E foi um final de semana daqueles: quebra na classificação, larga em 15º, empilha ultrapassagens agressivas, a McLaren erra nos boxes e, mesmo assim, o resultado vem. É um dos destaques de 2020, assim como já havia sido em 2019.

6º) Pierre Gasly – 8.0 – Por falar em destaque de 2020, hein? Gasly continua levando a AlphaTauri a um patamar que não a pertencia, definitivamente. O francês é muito competente, é rápido, é agressivo e também sabe ser cerebral. Teve uma tocada impecável para fazer os pneus durarem em uma tática de uma parada a menos que os rivais. Pontos muito merecidos.

7º) Daniel Ricciardo – 6.0 – A Renault decepcionou um pouco no Bahrein e Daniel não fugiu muito disso. Uma performance com alguns pequenos erros, algumas belas manobras, um resultado mediano. E uma nota mediana, pois.

8º) Valtteri Bottas – 4.0 – Parece incrível o que vamos dizer, mas Bottas evoluiu muito da Turquia para o Bahrein. Acontece que, mais uma vez, o finlandês foi muito mal, esteve irreconhecível, se envolveu em várias confusões, teve azar, largou mal, tocou, errou, enfim, falhou de novo.

9º) Esteban Ocon – 6.0 – Não foi uma atuação ruim, mas Ocon segue abaixo do que todo mundo esperava em 2020. No Bahrein, pelo menos, andou muito parecido com Ricciardo o tempo inteiro e poderia muito bem ter ficado na frente do companheiro na corrida. Precisa pontuar mais.

10º) Charles Leclerc – 6.0 – Totalmente de mãos atadas, convenhamos. O pífio motor Ferrari é um fator crucial para a equipe não render nada em Sakhir. 1 pontinho é alguma coisa, não dá para cobrar muito mais que isso.

Sebastian Vettel ficou mais uma vez fora dos pontos (Foto: Ferrari)

11º) Daniil Kvyat – 5.5 – Sim, a gente sabe que o russo esteve envolvido diretamente no acidente horrível de Grosjean e no pastelão de Stroll, mas não achamos muito que teve culpa, não. Kvyat fez até uma corrida decente.

12º) George Russell – 6.5 – Apesar de uma largada horrível, Russell fez, sim, uma boa corrida. Na verdade, fez uma de suas melhores exibições na temporada e, mais um pouquinho, teria até pontuado. É disso que precisa: consistência nas provas e não apenas belas classificações.

13º) Sebastian Vettel – 4.0 – Depois de um alto muito alto na Turquia, um baixo bem baixo no Bahrein. Seb esteve sempre longe de Leclerc, dos pontos, de tudo. Menos das confusões, ali ele se envolveu em algumas, sim. Uma prova muito complicada em uma Ferrari lenta e inguiável.

14º) Nicholas Latifi – 5.0 – Apesar de ter sido muito facilmente ultrapassado em praticamente todas as disputas que se envolveu, Latifi não teve um dia horrível. Um ritmo mediano, uma tocada sem muitos problemas, foi ali na média dele.

15º) Kimi Räikkönen – 4.0 – A Alfa Romeo parecia estar evoluindo, mas as últimas corridas foram tristes. No Bahrein, é claro, parcela grande de culpa também para o motor Ferrari.

O resgate de Grosjean (Foto: AFP)

16º) Antonio Giovinazzi – 4.0 – Sem muito a adicionar para Giovinazzi em relação ao que já falamos de Kimi. No fim, nenhum dos dois andou realmente bem no Bahrein, mas também não foram trágicos e nem culpados maiores por isso.

17º) Kevin Magnussen – 3.5 – A Haas não tinha nada a oferecer, mas ficou atrás das Alfa Romeo e das Williams e meio que é essa a comparação que podemos usar.

NC) Sergio Pérez – 8.5 – Que pecado, hein? Estava vindo o segundo pódio consecutivo de Pérez, mas uma quebra inesperada de motor jogou tudo no ralo. Merecia muito o terceiro lugar, o mexicano vive ótima fase, faz uma bela temporada em busca de vaga em 2021.

NC) Lance Stroll – 4.0 – Já dissemos que não achamos que Kvyat foi culpado no acidente de Stroll, logo, o canadense poderia ter evitado aquilo. São 2 pontos desde o pódio em Monza e olha que teve uma pole no meio do caminho. Nem tem muito o que dizer.

NC) Romain Grosjean – 5.0 – Romain foi protagonista de um dos acidentes mais feios que já vimos na F1. É importante pontuar que ali foi um erro de cálculo dele, mas que vitória o francês teve sobrevivendo, né? É a história da corrida, piloto do dia, nada mais importou.

A largada do GP do Bahrein (Foto: Racing Point)

GP do Bahrein – 5.5 – O GP do Bahrein foi mediano. Após o susto do acidente de Grosjean e uma longa parada – além do capotamento de Stroll na relargada -, os ânimos estavam mornos. Mesmo assim, recuperações e ultrapassagens estiveram na pista de coisas que aconteceram: destaque para Sainz.

Melhor GP – GP da Itália – 9.5
Pior GP – GPs da Espanha e Bélgica – 4.0
Média – 6.6

Média do ano após GP do Bahrein

1°) Lewis Hamilton – 8.6
2°) Max Verstappen – 7.5
3°) Nico Hülkenberg – 7.3
4°) Pierre Gasly – 7.2
4°) Sergio Pérez – 7.2
6°) Daniel Ricciardo – 6.8
7°) Carlos Sainz Jr. – 6.6
7°) Lando Norris – 6.6
9°) Charles Leclerc – 6.5
10°) Esteban Ocon – 6.2
11°) Valtteri Bottas – 6.1
12°) Daniil Kvyat – 5.8
13°) Lance Stroll – 5.4
13°) Kimi Räikkönen – 5.4
13°) Alexander Albon – 5.4
16°) Sebastian Vettel – 5.2
17°) Romain Grosjean – 5.0
18°) George Russell – 4.9
19°) Kevin Magnussen – 4.8
19°) Antonio Giovinazzi – 4.8
21°) Nicholas Latifi – 4.4

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect