As notas do GP de Abu Dhabi de 2018

A despedida da temporada 2018 da F1 marcou diversas chegadas e saídas, mas não parou aí. Ao menos dessa vez, a pista do emirado entregou um espetáculo divertido e que coroou mais uma vez Lewis Hamilton - dessa vez até sem camisa

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Berlim

Para uma corrida que anualmente é esperada com pessimismo por conta do traçado local, o GP de Abu Dhabi foi bastante movimentado e encerrou a temporada numa alta. Até chuve teve! Lewis Hamilton teve mais uma das suas exibições impressionantes, daquelas que mostram a tocada especial em que está na segunda metade de 2018. A vitória foi a 73ª de uma carreira que escreve novas histórias a cada fim de semana.

Embora tenha andado bem pela maior parte do dia, Sebastian Vettel não conseguiu se aproximar nem da Mercedes na pista ou de Hamilton nas notas. Max Verstappen, Charles Leclerc e Carlos Sainz foram outros bem cotados.

A menor nota do dia ficou para Valtteri Bottas, enquanto Fernando Alonso saiu de cena com uma atuação na média da temporada.

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

O pódio do GP de Abu Dhabi
AFP

1º) Lewis Hamilton - 10.0 - Nem o desgaste de pneu consegue bater Hamilton neste momento da carreira e da vida. O problema que já custou um campeonato, o de 2007, foi ignorado nas voltas finais de um GP de Abu Dhabi onde a Mercedes efetuou um pit-stop cedo demais. Hamilton cobriu o erro para aliviar a Mercedes, coisa que Bottas não conseguiu. Mesmo em condições longe das desejadas, manteve Vettel distante para vencer a 73ª na F1.

2º) Sebastian Vettel - 7.5 - Em Abu Dhabi, sem disputar qualquer coisa macro, Vettel estava uma figurada relaxada e mais parecida ao habitual. O tetracampeão até andou bem, mas deveria alcançar Hamilton no final quando os pneus supermacios do rival estavam estrebuchando. Faltou um tempero para fechar a temporada ao menos com uma vitória de consolo. 

3º) Max Verstappen - 8.5 - Por mais uma etapa, Verstappen também tirou tudo que o carro podia oferecer. A ultrapassagem contra Bottas foi o ponto alto do encerramento do holandês na temporada. E quem aí vai dizer que não prendeu a respiração quando ele e Ocon se encontraram na pista, logo no início?

Will Smith in da house
Red Bull Content Pool

4º) Daniel Ricciardo - 7.5 - É verdade que o australiano novamente ficou atrás do companheiro de equipe, mas foi ele quem flertou com a grande jogada do dia. Ao permanecer na pista e assumir a liderança por demorar a ir para os boxes, Ricciardo recebeu a chuva e torceu para que ganhasse força. O pulo do gato falhou, porém, porque a chuva não foi forte o bastante para alterar as estratégias de pneus. Sobrou uma despedida com o quarto lugar.

5º) Valtteri Bottas - 2.0 - Tudo bem que faz tempo que Bottas está passando a temporada em voo de cruzeiro, mas o que aconteceu nos Emirados Árabes Unidos foi um escárnio. Quando colocados em situações de adversidade ao mesmo tempo, Hamilton e Bottas nem sequer parecem duas pessoas que exercem a mesma profissão. Quando os pneus começaram a ser problema, o finlandês passou a ser preza fácil para quem chegasse.

6º) Carlos Sainz - 8.0 - Na 'F1 B', Sainz foi o dono não só da vitória, mas de uma bela exibição. O espanhol se despediu da Renault fazendo o trabalho necessário para garantir o quarto lugar do Mundial de Construtores depois que o companheiro, Nico Hülkenberg, saiu do panorama. Após uma temporada cheia de altos e baixos, agora parte para a terceira equipe em três anos.

7º) Charles Leclerc - 8.0 - Colocar o que a Sauber era no começo de 2018 em comparação ao que foi no fim é até covardia. O crescimento do time suíço durante o ano fez Leclerc surfar a onda da evolução com gosto e se estabelecer como uma força real no meio do pelotão. Em Abu Dhabi voltou a fazer o que o carro permitira e se segurou num sétimo lugar que garantiu mais seis tentos.

8º) Sergio Pérez - 7.0 - O mexicano não ficou feliz com o carro da Force India para encerrar a temporada. No fim das contas, Pérez brigou para valer apenas com Leclerc - e perdeu. Mesmo assim, o carro rosa foi bom o bastante para superar a Haas, por exemplo.

9º) Romain Grosjean - 6.5 - O maior momento de Grosjean na corrida foi o toque que fez Hülkenberg voar pelos ares - o que, aliás, não foi culpa do francês, que apenas seguia uma linha natural de quem tentava defender a posição. O posto de líder da 'F1 B', que teve na sexta e no sábado, fracassou no domingo, quando o ritmo de corrida estava longe dos melhores. 

10º) Kevin Magnussen - 6.0 -  Ainda num dos dias em que a Haas estava sendo superada por Renault, Sauber e Force India, a Haas conseguiu levar os dois carros aos pontos. Kevin Magnussen, diferente de Grosjean, ganhou posições com relação ao sábado e foi o responsável por evitar o último ponto de Alonso.

 

 

 

 

 

 

 

A festa de despedida de Alonso na F1
AFP

11º) Fernando Alonso - 6.0 - A atuação foi parecida com a maioria das que o bicampeão teve na temporada. Foi para cima, sujou as mãos, ultrapassou e foi ultrapassado. Alonso tentou de tudo para pontuar na última corrida dele na F1 - ao menos até a segunda ordem -, mas simplesmente era mais do que a McLaren podia oferecer.

12º) Brendon Hartley - 2.5 - No que provavelmente foi a última participação dele na F1, Hartley foi um efeito colateral do acidente entre Hülkenberg e Grosjean. O piloto da Toro Rosso acabou passando por cima dos detritos e quebrou uma asa. Pelo resto da corrida, esteve  na pista para ser ultrapassado por aqueles que tinha a mínima condição.

13º) Lance Stroll - 5.0 - Stroll não passou Hartley, visto que a Williams é um Footmobile, aquele carro movido a pés do Fred Flintstone. Enfim, Stroll se despede da Williams rumo à Force India, que certamente está preocupada.

14º) Stoffel Vandoorne - 5.5 - A McLaren é ainda pior que a Williams, por isso é mais que incrível observar Alonso em 11º. Vandoorne deixa a F1 ao menos com uma corrida completa e diversão, segundo o que ele falou. É difícil cobrar desempenho para um dos jovens pilotos que encontrou pior situação na F1 nos últimos anos: uma equipe em frangalhos e um companheiro genial. 

15º) Sergey Sirotkin - 3.5 - O fator psicológico das corridas, como na vida, é preponderante para praticamente todas as situações. É difícil julgar a cabeça de alguém só de olhar, claro, mas pelas declarações do fim de semana e pela atuação tão pior que a de Stroll é fácil imaginar que a confirmação de Robert Kubica em seu lugar para 2019 não tenha dolorida demais para Sirotkin correr em Abu Dhabi.

O abandono de Kimi Räikkönen
AFP

NC - Pierre Gasly - 6.5 - Tem muita gente feliz e chateado uma vez que uma temporada termina, mas talvez ninguém esteja tão aliviado quanto Gasly. O francês não aguenta mais a Toro Rosso, que mais uma vez entrou no caminho do que vinha sendo um belo fim de semana. Um vazamento de óleo custou uma corrida que tinha condição real de terminar em pontos. Que venha a Red Bull para Pierre.

NC - Esteban Ocon - 7.0 - Entre bons e maus momentos, com a disputa com Verstappen e a punição por ter cortado caminho, Ocon se mantinha bem no meio da briga por pontos até que um vazamento de óleo, assim como Gasly, custasse o dia. Ocon deixa o grid dos titulares e começa a trabalhar visa a Mercedes em 2020.

NC - Marcus Ericsson - 6.5 - O sueco novamente não conseguiu replicar no domingo o que fez no sábado. Uma boa classificação virou um começo burocrático de pneus mais duros. Chegou a melhorar depois da parada, mas logo um problema custou o resto da corrida. As malas de Marcus estão feitas para a Indy.

NC - Kimi Räikkönen - 5.5 - Kimi não começou a corrida muito bem e começava a ver a Red Bull levando forte vantagem sobre ele. E a chance de recuperação jamais veio na despedida da Ferrari, porque o carro simplesmente apagou ainda nas primeiras voltas. Ao menos o fim da história dele com a Ferrari envolveu uma vitória há algumas semanas.

NC - Nico Hülkenberg - 6.0 - Que perigo! O acidente com Grosjean, na oitava curva da primeira volta do GP de Abu Dhabi, foi daqueles que em outros tempos tinha grandes chances de promover resultados trágicos. Além da capotagem e de parar de ponta-cabeça, ainda teve fogo no carro. Mas Hülkenberg saiu incólume e pronto para a próxima, ainda bem.

GP de Abu Dhabi - 7.0

Entra ano, sai ano, e ninguém nunca espera nada do GP de Abu Dhabi. Mas em 2019, ainda que mais uma vez sem qualquer disputa por conquista majoritária, o corrida foi divertida, com diferentes elementos e até a tensão por uma chuva no deserto. Foi legal para terminar um ano de violentos altos e baixos.

Melhor GP: GP do Azerbaijão (9.5)

Pior GP: GPs do Canadá, Bélgica e Singapura (3.0)

Média: 6.4

Ranking GP após o GP de Abu Dhabi

1º) Lewis Hamilton - 8.1
2º) Max Verstappen - 6.9
2º) Sebastian Vettel - 6.9
4º) Kimi Räikkönen - 6.8
5º) Daniel Ricciardo - 6.6
6º) Charles Leclerc - 6.5
7º) Valtteri Bottas - 6.2
7º) Pierre Gasly - 6.2
9º) Nico Hülkenberg - 6.1
9º) Fernando Alonso - 6.1
11º) Esteban Ocon - 6.0
11º) Sergio Pérez - 6.0
11º) Kevin Magnussen - 6.0
14º) Carlos Sainz Jr. - 5.9
15º) Romain Grosjean - 5.8
16º) Marcus Ericsson - 5.5
17º) Stoffel Vandoorne - 5.2
18º) Brendon Hartley - 4.5
19º) Lance Stroll - 4.4
20º) Sergey Sirotkin - 4.3