As notas do GP do Japão de 2018

O GP do Japão foi mais uma corrida monótona numa temporada de altos e baixos flagrantes na F1. Lewis Hamilton anotou mais uma vitória e, após Sebastian Vettel tocar Max Verstappen e levar a pior no começo da corrida, ficou mais perto do pentacampeonato

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, de Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Porto Alegre

Em um GP do Japão que colaborou para baixar a média das corridas de 2018, o Ranking GP avalia a etapa que teve brilho intenso de Lewis Hamilton e um novo erro juvenil de Sebastian Vettel.

As notas mais altas da corrida ficaram justamente com Hamilton, cada vez mais perto do pentacampeonato - e do título do Ranking GP -, e com a dupla da Red Bull, que conseguiu botar a Ferrari no bolso em Suzuka.

Por outro lado, três pilotos ficaram abaixo da média. Além de um cada vez mais perdido Vettel, Lance Stroll e, principalmente, Kevin Magnussen também receberam avaliações bem negativas.

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

O fogo cruzado de Hamilton e Bottas
AFP

1º) Lewis Hamilton – 9.5 – Hamilton teve mais uma atuação irretocável em Suzuka. A Mercedes o entregou um carro extremamente forte e o britânico aproveitou com maestria, botando muito tempo em todo mundo, inclusive em um bem tímido companheiro Bottas. Venceu pela sexta vez em sete corridas e se aproximou do penta e do título do Ranking GP.

2º) Valtteri Bottas – 6.5 – Após ter a vitória arrancada na Rússia pela ordem de equipe, Bottas não reagiu como deveria no Japão. Assumiu de vez o papel de segundão, como ele mesmo admitiu pós-corrida, e, de quebra, ainda teve uma atuação cheia de pequenos erros que quase o levaram a perder o segundo lugar para Max Verstappen.

3º) Max Verstappen – 7.5 – A boa fase de Verstappen seguiu em Suzuka com mais um pódio, mas provavelmente lembraremos mais do holandês se tocando com as duas Ferrari. Com Vettel, sem nenhuma culpa, com Räikkönen, deveria ter tomado mais cuidado e mereceu os 5s de punição. No total, mais uma corrida muito boa do garoto.

O toque de Vettel e Verstappen
AFP

4º) Daniel Ricciardo – 8.0 – Ricciardo finalmente voltou para o jogo! Depois de uma sequência tenebrosa de resultados, o australiano se recuperou de um 15º lugar no grid - fruto de nova quebra na classificação - para um honroso quarto lugar, superando as Ferrari. Voltou, também, a fazer algumas belas ultrapassagens, sua marca registrada.

5º) Kimi Räikkönen – 6.0 – É verdade que Verstappen atrapalhou bastante os planos de Kimi no toque que os dois tiveram, mas foi um final de semana bem sem sal do finlandês. É bem bizarro também o fato de Räikkönen ter chegado atrás de Ricciardo, no mínimo, na classificação final da prova.

6º) Sebastian Vettel – 3.5 – Já perdemos as contas da quantidade de erros que Vettel cometeu em 2018. É simplesmente inacreditável que o alemão ainda esteja na vice-liderança do campeonato com uma sequência tão ruim. Agora, bateu em Verstappen em manobra completamente desesperada na relargada quando vinha se recuperando de um novo erro na classificação. O ainda vice de Vettel só mostra como a Ferrari fez um bom carro em 2018.

7º) Sergio Pérez – 7.0 – Pérez não foi brilhante, mas fez o suficiente para vencer a F1 B aproveitando problemas com os rivais. Punição a Ocon, falhas mecânicas com Grosjean e Gasly e uma largada tenebrosa de Hartley ajudaram bastante o mexicano na missão.

8º) Romain Grosjean – 7.0 – Depois de um belíssimo quinto lugar na classificação, Grosjean teve de lidar com problemas na corrida. Seu carro chegou a pegar fogo durante o safety-car e, mais tarde, no VSC, o sistema da Haas falhou e o franco-suíço foi alcançado por Pérez e perdeu o sétimo lugar.

9º) Esteban Ocon – 6.5 – O francês foi o melhor da F1 B nos treinos livres, mas a coisa começou a dar errado ao final do TL3, quando o sistema da Force India falhou e Ocon superou a velocidade máxima em bandeira vermelha. Aquilo ali jogou Esteban para 11º no grid e, na corrida, o que deu para fazer foi o nono lugar.

10º) Carlos Sainz Jr. – 6.0 – Não dá para dizer que o décimo lugar foi trágico porque a Renault segue uma verdadeira bomba, mas Sainz não foi também brilhante em Suzuka. Um pontinho e tal, mas segue abaixo do esperado.

Pierre Gasly
Red Bull Content Pool

11º) Pierre Gasly – 7.0 – Um pecado a Toro Rosso não ter pontuado no Japão, mas a corrida mostrou que o carro ainda é muito fraquinho. A evolução em classificação foi clara, mas a equipe sucumbiu na prova tendo de usar algumas especificações antigas. Gasly fez o que deu, lutou bastante, mas acabou sem pontos também numa estratégia errada do time.

12º) Marcus Ericsson – 5.0 – Ericsson até passou razoavelmente perto dos pontos, mas é impossível deixar passar o fato de que o sueco se envolveu em um acidente com o companheiro Leclerc em safety-car. No mais, uma prova fraca dele, no geral, com destaque para uma pancada na classificação.

13º) Brendon Hartley – 6.0 – Suzuka parecia o palco de uma improvável reação de Hartley após o neozelandês bater Gasly na disputa por uma grande sexta posição no grid. No entanto, teve os mesmos problemas de rendimento do companheiro e, para piorar, fez uma largada terrível. Fechou 30s atrás de Gasly, mais uma vez.

14º) Fernando Alonso – 5.5 – O melhor momento de Alonso no GP do Japão foi o toque recebido de Stroll e a sequência passeando ao cortar caminho por fora da pista. Tomou 5s de punição e, apesar de irritado, assumiu que isso não faria diferença alguma na prova para a McLaren.

15º) Stoffel Vandoorne – 5.0 – Mais uma derrota para Alonso na classificação, mais uma derrota para Alonso na corrida. Vandoorne não está nada bem, a McLaren está ainda pior e o belga ruma para despedida melancólica da F1.

O desfile da classe média da F1
Force India

16º) Sergey Sirotkin – 5.0 – A notícia aqui é que Sirotkin se livrou da última posição entre os pilotos que terminaram a corrida. Fora isso, bem discreto e pouco combativo com uma Williams que segue afundada - agora com a companhia da McLaren no fundo do pelotão.

17º) Lance Stroll – 4.5 – Sirotkin não foi o pior porque ali estava Stroll. Após uma ótima classificação ao conseguir avançar para o Q2 com essa horrorosa Williams, o canadense teve uma prova bem ruim. O resultado foi muito ruim, mas a performance não fica atrás, com direito a um toque bizarro em Alonso.

NC – Charles Leclerc – 6.5 – O monegasco era um nome com potencial para brigar pela ponta da F1 B novamente e tranquilamente pontuar, mas Magnussen e Ericsson atrapalharam seus planos com batidas. Mais tarde, a Sauber acabou tendo problemas e Leclerc abandonou.

NC – Nico Hülkenberg – 5.0 – Hülk acabou com seu final de semana ao bater no final do TL3. Foi para a classificação com o carro avariado, não passou do Q1 e, na corrida, sofreu muito com a falta de ritmo. Não vive grande fase, mas a Renault vive fase ainda pior.

NC – Kevin Magnussen – 2.0 – Precisamos falar sobre o comportamento de Magnussen na pista, hein? Mais uma vez, um movimento brusco para se defender dos ataques de oponentes e, desta vez, contato arrumado com Leclerc. O dinamarquês ainda levou a pior, furando o pneu e, posteriormente, abandonando.

GP do Japão – 4.5

Mais uma prova em que sobrou sono - um pouco pelo horário, muito pela falta de emoção. Após Sebastian Vettel tocar Max Verstappen e deixar as primeiras posições, Lewis Hamilton e Valttero Bottas escaparam para mais uma dobradinha tranquila. Hamilton se aproxima do penta de Pilotos, enquanto a Mercedes chega perto ao de Construtores.

Melhor GP: 9.5 (Azerbaijão)

Pior GP: 3.0 (Canadá, Bélgica e Singapura)

Média: 6.1

1º) Lewis Hamilton - 8.1
2º) Sebastian Vettel - 7.1
3º) Valtteri Bottas - 6.8
4º) Kimi Räikkönen - 6.6
5º) Fernando Alonso - 6.4
5º) Max Verstappen - 6.4
5º) Daniel Ricciardo - 6.4
8º) Charles Leclerc - 6.3
8º) Esteban Ocon - 6.3
10º) Pierre Gasly - 6.1
10º) Nico Hülkenberg - 6.1
12º) Kevin Magnussen - 5.9
12º) Sergio Pérez - 5.9
12º) Romain Grosjean - 5.9
15º) Carlos Sainz Jr. - 5.7
16º) Marcus Ericsson - 5.3
17º) Stoffel Vandoorne - 5.0
18º) Brendon Hartley - 4.5
19º) Lance Stroll - 4.4
20º) Sergey Sirotkin - 4.3