Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP do Japão de 2019

O GP do Japão não foi caótico como se imaginava, mas teve boas doses de diversão. No fim, a Mercedes novamente roubou uma corrida que deveria ser da Ferrari e seus tilts

O GP do Japão teve momentos de bastante diversão, embora não tenha sido uma das corridas mais incríveis da temporada até agora. A Ferrari, que dessa vez não errou na estratégia, viu-se refém de erros dos seus pilotos, que largaram na primeira fila. A Mercedes, como tem sido a toada, administrou melhor a corrida e, enquanto equipe, sabia bem o que fazer.

Os alemães, entretanto, tomaram uma decisão controversa ao mandar Lewis Hamilton aos boxes para abrir caminho para a vitória de Valtteri Bottas, melhor durante todo o fim de semana, mas colocado atrás por uma estratégia de marcar as duas paradas nos boxes de Sebastian Vettel. Hamilton acabou atrás do alemão e não conseguiu sobrepor o motor potente da Ferrari.

Por guiar bem, apesar de ter ganho a corrida com ajuda no fim das contas, Bottas ficou com a melhor nota da prova – fazia tempo que isso não acontecia. O finlandês mostrou vida, pois. A pior nota ficou com Robert Kubica e sua triste temporada.

As notas do RANKING GP são calculadas de acordo com avaliações dos jornalistas Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio.

Valtteri Bottas voltou a vencer na Fórmula 1 (Reprodução/Twitter/@MercedesAMGF1)

1) Valtteri Bottas – 8.5 – Não tem a menor necessidade de sair por aí mandando recado para os críticos a cada vitória – muito espaçadas para quem tem o melhor carro do grid. Toma aqui seu pirulito pela terceira vitória nas últimas 38 corridas, Valtteri. Ok, tirando esse papelão, Bottas foi o melhor do fim de semana. Foi superior a Hamilton em todas as atividades e, apesar de ter ganho com uma ordem de equipe, só esteve na posição de inferioridade por ter sido colocado na estratégia errada. Foi muito bem.

2) Sebastian Vettel – 7.0 – O tetracampeão tinha tudo para fazer um domingo de ouro ao fazer duas voltas lindas para cravar a pole ainda na noite brasileira do sábado. A largada colocou tudo a perder, uma lástima completa. Depois disso até que não foi mal e segurou Hamilton numa briga nas voltas finais. Decepcionante mesmo assim, não tem jeito.

3) Lewis Hamilton – 7.0 – O virtual campeão não fez um grande domingo, mas mesmo assim tinha vitória nas mãos até os momentos finais de Suzuka. Ficou visivelmente irritado, mesmo com o título de Construtores garantido graças a ele. Campeões são assim mesmo – e ele será pela sexta vez.

Sebastian Vettel fez pole, mas pôs tudo a perder na largada (Sebastian Vettel)

4) Alexander Albon – 6.5 – Albon conquistou a melhor colocação dele na Fórmula 1 e o melhor resultado que estava disponível para ele. Mesmo assim, não gostou. Ficou mais satisfeito com o empate com Verstappen na volta da classificação. Na corrida, largou mal e ficou preso por quase meia prova atrás da McLaren. Quando passou quem deveria, estava longe demais dos três primeiros.

5) Carlos Sainz Jr. – 8.0 – Como tem sido bom ver Sainz em ação, não? Guiou muito bem novamente, segurou Albon por longo período e até conseguiu se afastar da pressão em dado momento. Grande temporada e outra boa nota.

6) Daniel Ricciardo – 8.0 – Depois de sequer passar do Q1 no treino de classificação, largou muito bem e mostrou que a Renault era bem melhor em ritmo de corrida. Conseguiu fazer o que ninguém imaginava horas antes, quando se colocou no 17º posto. Imagina se o carro fosse completo…

7) Charles Leclerc – 3.0 – Que dia, hein? Leclerc tem altos muito altos e baixos muito baixos. A jogada de carro para cima de Verstappen é incompreensível, ficar na pista em clara desobediência à ordem da Ferrari colocou outros pilotos em perigo e, no fim, o sétimo lugar foi recompensa boa demais para quem só errou.

8) Pierre Gasly – 7.0 – O Gasly da Toro Rosso é bom, não? Novamente andou muito forte, classificou muito bem e sempre manteve distância segura para o companheiro de equipe. Está aprovado.

9) Sergio Pérez – 6.0 – O mexicano foi outro que classificou muito mal – atrás de Stroll pela primeira vez no ano -, mas a ordem foi restabelecida na corrida. Mas dessa vez foi salvo pelo gongo, porque fez uma ultrapassagem linda por Hülkenberg e estatelou o carro no muro na sequência. Como a bandeirada foi dada uma volta antes, safou-se.  

10) Nico Hülkenberg – 6.5 – Outro que se recuperou bastante em relação ao 16º posto no qual largou, mas não tanto quanto o companheiro de equipe. A situação de Hülkenberg, que viu o carro quebrar na classificação, é de dar pena no momento pela falta de emprego que se avizinha.

Carlos Sainz Jr. teve grande atuação, sendo o ‘melhor do resto’ mais uma vez (Carlos Sainz Jr.)

11) Lance Stroll – 6.0 – Não fosse o relógio da F1 parar uma volta antes – vai entender -, Stroll teria pontuado e o companheiro terminaria no muro. Porém… Ficou com uma classificação melhor como prêmio de consolação. Agora a derrota dele é de 16 a 1. Começou a reação?

12) Daniil Kvyat – 5.0 – O saldo da temporada de Kvyat será positivo de qualquer forma, porque marcou um raro pódio para a Toro Rosso após a carreira tomar modo 100% Zumbilândia, dois anos atrás. Mas a derrota grosseira para Gasly cheira mal.

13) Lando Norris – 6.0 – Norris andou junto de Sainz na classificação e não teve a chance de manter o ritmo na corrida. Foi tocado por Albon na largada e depois ficou com o freio comprometido após uma obstrução causada por um pedaço do carro de Leclerc. 

14) Kimi Räikkönen – 5.0 – O que acontece com a Alfa Romeo? Ninguém sabe, nem Kimi. Impressionante como a participação dele foi fantasmagórica: ninguém viu.

15) Romain Grosjean – 4.5 – Grosjean fez o contrário de Ricciardo e Pérez, treinou bem e correu mal. Difícil julgar, uma vez que a Haas vê o desempenho se deteriorar de forma feroz nas corridas.

Racing Point e Renault voltaram à zona de pontos (Sergio Pérez e Daniel Ricciardo)

16) Antonio Giovinazzi – 4.5 – O italiano, que parece com a renovação encaminhada, começou o dia à frente de Räikkönen, mas sucumbiu. Sinceramente, é até difícil saber o que exigir de Giovinazzi num momento em que a Alfa Romeo não dá resposta alguma.

17) Kevin Magnussen – 4.0 – A batida na classificação atrapalhou o dia, fez largar longe e, casada com o desempenho patético que a Haas tem nas corridas, deu num melancólico 17º lugar. Mas o contrato está renovado. Comemorem.

18) George Russell – 4.5 – É. Correu sozinho, longe de todos e até sem o companheiro como parâmetro depois da batida da classificação. Vai saber se Russell foi bem…

19) Robert Kubica – 2.5 – Um duelo entre Kubica e a Williams não é nem mais secreto. O polonês acusou a equipe de tê-lo prejudicado, bateu o carro no treino, deu trabalho e parece irritado com o fato de sequer participar da F1 a esse ponto.

20) Max Verstappen – 6.5 – Verstappen largada em quinto e tinha condições de comboiar Ferrari e Mercedes esperando que entregasse algo em suas mãos. A pancada de Leclerc acabou com os planos para a corrida num piscar de olhos. 

GP do Japão: 7.0

Melhor GP: GP da Alemanha (10.0)

Pior GP: GP da França (1.0)

Média: 6.8

Quando a notícia do tufão Hagibis chegou, a expectativa era que a corrida, caso acontecesse, seria candidata a caos completo. Foi melhor que o esperado e teve seus bons momentos. Não mostrou nada novo, entretanto. A Mercedes ainda lida melhor com pneus e pensa melhor as corridas; a Ferrari ainda tem o carro mais rápido, mas erra de todas as formas possíveis, os pilotos inclusive; a McLaren manda no pelotão intermediário; Leclerc tem baixos muito baixos. E Kubica segue irritado.
(Charles Leclerc e Max Verstappen)

Confira a média dos pilotos após o GP do Japão:

1º) Lewis Hamilton – 7.6
1º) Max Verstappen – 7.6
3º) Carlos Sainz Jr. – 6.8
4º) Charles Leclerc – 6.6
5º) Alexander Albon – 6.5
5º) Valtteri Bottas – 6.5
7º) Lando Norris – 6.3
7º) Nico Hülkenberg – 6.3
7º) Sebastian Vettel – 6.3
10º) Sergio Pérez – 6.1
11º) Daniil Kvyat – 6.0
12º) Daniel Ricciardo – 5.9
13º) Kimi Räikkönen – 5.7
14º) Pierre Gasly – 5.6
15º) George Russell – 5.5
16º) Lance Stroll – 5.4
17º) Romain Grosjean – 5.0
18º) Antonio Giovinazzi – 4.9
19º) Kevin Magnussen – 4.8
20º) Robert Kubica – 4.2

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect